A história na época das  técnicas de reprodução digital

A história na época das técnicas de reprodução digital

A introdução da máquina causou mudanças no modo como as pessoas viviam. Toda uma infraestrutura tecnológica começou a crescer ao redor delas. Isso fez com que alguns historiadores e críticos de arte vissem que não eram só os tempos que estavam mudando em decorrência da tecnologia, mas a nossa própria consciência

A obra-prima de Richard Linklater

Com o nome já gravado na história do cinema por uma das trilogias mais tocantes já feitas (“Antes do Amanhecer”, “Antes do Pôr-do-Sol”, “Antes da Meia-Noite”), Richard Linklater vai além em “Boyhood” e filma a vida (dos 7 aos 18 anos) num dos melhores momentos do cinema neste século

Canções para o Natal:  Francesco Onofrio Manfredini

Canções para o Natal: Francesco Onofrio Manfredini

Musicista talentoso, o italiano Francesco Manfredini dedicou-se intensamente à música sacra, primeiro como violinista, depois como compositor. Escreveu oratórios e sinfonias, mas se notabilizou pela sua contribuição à música de câmara e, em particular, ao concerto grosso, modelo composicional muito prestigiado na era barroca

Um estranho mundo que nos atrai

Um estranho mundo que nos atrai

Em “Delirium”, Claudio Parreira apresenta uma galeria de tipos estranhos, gente que habita o reino do fantástico, da mágica, do irreal e, às vezes, do real gasto e sufocante. Gente que retrata, de certo modo, a fragilidade da nossa existência

Na moenda da cidade grande

Na moenda da cidade grande

“Moenda de Silêncios: Encontros & Desencantos na Metrópole”, de Ronaldo Cagiano e Whisner Fraga, relata os desafios que dois personagens oriundos do interior de Minas Gerais enfrentam na cidade de São Paulo em seus verdes anos

Vazios modernos

Vazios modernos

“Amores, Truques e Outras Versões”, de Alex Andrade, acompanha uma caçada por prazeres vulgares, na qual a tecnologia serve de motor para o abismo de sentimentos

Amnésia histórica: mal das ditaduras

Amnésia histórica: mal das ditaduras

Rotular de “comunista”, o I Congresso Nacional de Intelectuais que aconteceu em Goiânia em 1954, é uma forma de diminuí-lo, de estigmatizá-lo, de reduzir a sua importância histórica e sua abrangência para a nossa cultura. É uma forma de destilar intolerância política, mas, sobretudo, de tentar eliminá-lo da memória nacional, para relegá-lo ao limbo da história

Memórias de um lutador

Memórias de um lutador

Mesclando memórias e análises sobre origens e os desdobramentos do golpe militar de 1964, o ex-governador de São Paulo José Serra narra sua trajetória de filho único de um imigrante italiano vendedor de frutas no mercado de São Paulo ao batismo de fogo como presidente da União Nacional dos Estudantes, de exilado político na França e no Chile ao pesquisador de prestígio de um dos mais respeitados centros acadêmicos do mundo: a Universidade de Princeton