Renan Calheiros arquiva pedido de impeachment de Lewandowski

Estudante de Direito pediu o impedimento do presidente do STF após decisão de fatiar a votação do impeachment de Dilma 

Presidentes Renan Calheiros e Ricardo Lewandoviski

Presidentes Renan Calheiros e Ricardo Lewandowski | Foto: Edilson Rodrigues/ Agência Senado

O presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), comunicou ao plenário do Senado, nesta quinta-feira (8/9), a decisão de arquivar denúncia contra o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Ricardo Lewandowski.

Para o peemedebista, a denúncia “carece de justa causa” e está baseada em “especulações” de matérias publicadas na imprensa.

Um estudante de Direito pediu o impeachment de Lewandowski sob argumento de que o magistrado teria violado “preceitos legais e burlado a Constituição” ao presidir o processo de afastamento da ex-presidente Dilma Rousseff (PT).

Segundo o pedido, quando Lewandowski fatiou a votação e admitiu a divisão da pena de Dilma, permitindo-lhe a manutenção de seus direitos políticos, ficou caracterizada a “flagrante prática de um crime de responsabilidade”.

Renan Calheiros, no entanto, reafirmou seu entendimento pela legalidade da medida e elogiou a atuação do presidente do STF no processo de impeachment — reconhecida por vários senadores.

Renan Calheiros ainda disse entender como natural que uma decisão, como as relacionadas com o impeachment, “agrade a uns e desagrade a outros”. (As informações são da Agência Senado)

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.