MP oferece denúncia por furto qualificado contra homem que desviou 24 frascos de vacinas de refrigeradores em Goiás

Justiça se manifestou pela manutenção da prisão cautelar do denunciado, diante da gravidade da conduta   

Vacina furtada | Foto: Divulgação

O Ministério Público de Goiás (MP-GO), ofereceu denúncia na última quinta-feira, 29, contra o técnico em refrigeração Marcos Antônio Costa de Oliveira, por ter furtado 24 frascos da vacina Coronavac, fabricada pelo Instituto Butantan, da Central Estadual de Rede de Frio (Cerf), localizada no Jardim Santo Antônio, nos dias 17 de março e 7 de abril deste ano.

O MP-GO pede a condenação do acusado pelo crime de furto qualificado praticado em continuidade. A Justiça também se manifestou pela manutenção da prisão cautelar do denunciado, diante da gravidade da conduta e para garantia da ordem pública, ponderando ser “incabível a concessão de medidas cautelares diversas da prisão”.

Relembre o caso

No dia 17 de março, o acusado, como técnico em refrigeração da empresa Realmak, que prestava serviço de manutenção das câmaras frias da Cerf, ao perceber a presença de vacinas Coronavac na câmara fria em que estava dando manutenção, subtraiu  alguns frascos. Para concretizar o furto, o denunciado teria enganado um funcionário que estava na central, afirmando que precisava fazer uma foto da porta da câmara consertada para apresentar à empresa. No momento em que ficou um tempo sozinho, pegou quatro frascos do Lote 210050, com dez doses cada, deixando o local com as vacinas.

Conforme a denúncia, o desaparecimento dos quatro frascos foi percebido no dia 20 de março, após a realização de um inventário por um servidor. O fato foi comunicado à superintendente de Vigilância em Saúde do Estado, Flúvia Amorim, que formalizou um procedimento, relatando o ocorrido.

O novo furto, aconteceu no dia 7 de abril, onde o técnico em refrigeração conseguiu, mais uma vez, ter acesso à área de armazenagem das vacinas, de onde subtraiu uma caixa, contendo 20 frascos da Coronavac, totalizando 200 doses.

A denúncia destaca que os frascos furtados da vacina foram armazenados em uma residência do Jardim das Oliveiras, em Senador Canedo, no compartimento abaixo do congelador. Para tentar vender o produto, Marcos Antônio colocou três frascos em uma vasilha plástica com gelo e saiu. Pretendia revender as vacinas por R$ 500,00 cada frasco.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.