Para atacar Marconi, José Nelto critica governador do RS — que também é do PMDB

Ao falar sobre o parcelamento de salários dos servidores goianos, deputado usou exemplo do correligionário gaúcho Sartori, que foi proibido de atrasar pagamentos

José ataca José: goiano critica colega peemedebista do Rio Grande do Sul por tentar parcelar salários dos servidores | Foto: Carlos Costa / Luiz Chaves

José ataca José: goiano critica colega peemedebista do Rio Grande do Sul por tentar parcelar salários dos servidores | Foto: Carlos Costa / Luiz Chaves

O deputado estadual José Nelto, do PMDB, inovou na maneira de atacar seus adversários em discurso na Assembleia, na tarde desta terça-feira (5/5).

Na tentativa de criticar o governador Marconi Perillo (PSDB) por ter parcelado o salário dos servidores do Estado, o peemedebista usou como exemplo o governador do Rio Grande do Sul, José Ivo Sartori, do PMDB, que foi impedido de parcelar ou atrasar salários do funcionalismo.

Munido do argumento negativo do correligionário gaúcho — que também passa por um período de crise, após ter assumido o governo em situação precária –, José Nelto clamou que a Justiça também intervenha contra o governo de Goiás. “Quero repudiar o que acontece no Estado. É uma pouca vergonha, um desrespeito”, afirmou o deputado na tribuna.

Após perceber a confusão, José Nelto se conserta e afirma que o governador do Rio Grande do Sul está pagando “certo” desde janeiro de 2015 (que foi quando Sartori assumiu o governo) e cumpre com o pagamento da data-base.

Diferente do que pretendia o peemedebista do Rio Grande do Sul, o Governo de Goiás parcelou o salário em duas vezes, mas pagará integralmente os vencimentos até o 5º dia útil do mês seguinte ao trabalhado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.