Sete toneladas de carne clandestina são apreendidas em Goiás

Cerca de 100 estabelecimentos foram fiscalizados, sendo que 45 foram autuados e os proprietários multados em mais de R$ 82 mil

Foto: Cláudio Antônio Weimar

Foto: Cláudio Antônio Weimar

A Agência Goiana de Defesa Agropecuária (Agrodefesa), juntamente com o Ministério Público Estadual (MPE), apreendeu mais de 7 toneladas de carne clandestina entre os dias 21 e 24 de setembro, durante 4ª fase da campanha  “Goiás Contra a Carme Clandestina”. Em três meses, mais de 190 comércios do Estado foram fiscalizados e 85 autuados.

Nos últimos dias, cerca de 100 estabelecimentos nas cidades de Catalão, Três Ranchos, Ouvidor, Davinópolis foram fiscalizados. Deste total, 45 foram autuados e os proprietários multados em mais de R$ 82 mil. A Agrodefesa afirma que até o momento, a campanha apreendeu 18 toneladas de carne.

O gerente de fiscalização da Agrodefesa, Janilson Azevedo, explicou que os números mostram que a prática ainda é comum. “Grande parte da população recebe culturalmente o abate sem a fiscalização sanitária e sem refrigeração posterior, mesmo sabendo que o consumo de produtos nessas condições pode trazer danos à saúde”, garante.

De acordo com o gerente, em Goiás existe hoje mais de 100 estabelecimentos frigoríficos sendo que 65 são integrados ao Serviço de Inspeção Estadual (SIE). “São inspecionados diariamente por fiscais estaduais agropecuários da Agrodefesa”, disse. Janilson pontua que a ausência de inspeção pode facilitar as enfermidades transmissíveis que podem provocar infecções, intoxicações, toxinfecções, neuropatologias e até a morte.

O grupo de trabalho agora aguarda as lideranças políticas locais para marcar audiências públicas a fim de regularizar as inconformidades encontradas.

Este slideshow necessita de JavaScript.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.