Queiroga terá que dar esclarecimento a Comissão de Ética por mostrar dedo a manifestantes em Nova York

O ministro de Relações Exteriores também terá que justificar símbolo de arma que fez com as mãos

Queiroga e França fazendo gestos obscenos a manifestantes

Após uma denúncia feita pelo deputado federal Ivan Valente (PSOL-SP), a Comissão de Ética Pública da Presidência da República (CEP), encaminhou ao ministro da saúde, Marcelo Queiroga, e ao ministro de Relações Exteriores, Carlos França, um pedido de esclarecimento pelos gestos obscenos que ambos fizeram para manifestantes em Nova York.

Em setembro desse ano, os ministros acompanharam Jair Bolsonaro na Assembleia-Geral da ONU, em Nova York, nos Estados Unidos. Em uma das saídas da comitiva presidencial brasileira do Upper East Side, um grupo de cerca de dez manifestantes aguardavam com cartazes e falas contra Bolsonaro. Já dentro do carro, Queiroga mostrou o dedo do meio aos manifestantes enquanto que França fez um sinal de arma com as mãos.

Na ocasião, o ministro da saúde tentou justificar sua atitude dizendo que “temos trabalhado muito pelo Brasil, temos conseguido resultados muito importantes, significativos no controle da pandemia. Nós somos humanos, né? É da natureza humana existirem falhas”.

 As autoridades têm prazo de cinco dias úteis para responder à comissão.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.