Pelo menos mil vans estão aptas a transporte coletivo na Região Metropolitana

Projeto prevê autorização de transporte de passageiros por vans escolares e de turismo de forma alternativa

Pelo menos mil vans estão aptas a serem usadas para o transporte coletivo na Região Metropolitana de Goiânia durante as medidas de contenção da pandemia do coronavírus. Projeto, que tramita na Assembleia Legislativa de Goiás, autoriza transporte de passageiros por vans escolares e de turismo de forma alternativa.

De acordo o presidente da Cooperativa de Serviços Transporte Autônomo, Escolar e Turismo de Goiás (Coopeterg), Adilson Humberto, o número de vans é suficiente para suprir as principais linhas de ônibus na Região Metropolitana. São pelo menos 330 em Goiânia e outras 140 em Aparecida de Goiânia.

Para ele, a solução já poderia estar a pleno vapor se houvesse decreto estadual permitindo que os motoristas de vans ocupasse, durante a pandemia, a lacuna de efetivo do transporte coletivo. Sem o decreto é preciso todo o processo legislativo. O projeto, que tramita na Assembleia, ainda precisa passar por segunda votação e, caso passe, ser sancionada pelo governador Ronaldo Caiado (DEM).

Enquanto isso, alerta Adilson, os terminais de ônibus seguem lotados e os motoristas estão há 60 dias sem trabalho. “Temos que pagar impostos e a regulamentação, sem trabalhar fica muito difícil, são quase 10 mil famílias em todo o estado”, salienta.

“A van é um veículo que carrega menos passageiros, mas é mais rápido e mais confortável. Para o serviço, contrataríamos empresa especializada em higienização para dar toda segurança aos passageiros. Conseguiríamos desafogar facilmente os terminais de ônibus hoje lotados”, diz.

Tramitação

O projeto do deputado Alysson Lima (Solidariedade) foi aprovada em primeira votação na Assembleia na quinta-feira, 14. A proposta autoriza profissionais autônomos a fazer transporte em 20 municípios que integram a Região Metropolitana.

Os veículos a serem utilizados devem ter, no máximo 15 anos, e os motoristas precisam ter CNH categoria D ou E.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.