Novo aeroporto de Goiânia recebe primeiros voos neste sábado (21/5)

Obras foram entregues no começo do mês, mas na última segunda-feira (16) forte chuva causou danos ao terminal. Infraero garante que problemas estarão solucionados

Foto: Renan Accioly

Entrada do novo aeroporto | Foto: Renan Accioly

A Infraero inicia, neste sábado (21/5), a operação assistida do novo terminal de passageiros de Goiânia, o Aeroporto Santa Genoveva. Os primeiros passageiros serão recebidos a partir das 3 horas da manhã, quando estão previstos o check-in e embarque no voo 3471 da Latam (antiga TAM), com destino ao Aeroporto de Congonhas, em São Paulo.

Já o primeiro desembarque é esperado às 6 horas da manhã, quando devem chegar os passageiros do voo 4289 da Azul, vindo de Palmas (TO). Tratam-se das duas primeiras operações comerciais regulares do novo aeroporto.

Segundo a Infraero, os estragos causados pela forte chuva e alagamento da última segunda-feira (16/5) estão sendo reparados pelo consórcio responsável pela obra, Odebrecht/Via, e, na sexta-feira (20), o terminal estará pronto para o início das operações.

A partir deste sábado, os passageiros e usuários do Aeroporto de Goiânia deverão chegar ou sair das novas instalações pela rua Marabás, que pode ser acessada pela avenida Vera Cruz.

“Não haverá acesso ou transporte de passageiros a partir do terminal antigo. Por essa razão, a Infraero orienta o passageiro a verificar o mapa de acesso no site da empresa ou a ligar para o telefone (62) 3265-1500, onde o balcão de informações do aeroporto poderá dar mais orientações”, explica o superintendente do aeroporto, Alessandro Máximo.

As novas instalações receberam investimentos de R$ 467,4 milhões e resultaram num terminal de dois andares e 34,1 mil metros quadrados, com novas estruturas de pontes de embarque, balcões de check-in, elevadores, escadas rolantes, esteiras de restituição de bagagem e canais de inspeção (raio-x e detector de metal). Com essa estrutura, Goiânia poderá receber até 6,3 milhões de passageiros por ano. Em 2015, a demanda foi de 3,31 milhões de viajantes

O novo terminal ainda conta com uma nova área comercial e de serviços, que nessa primeira etapa da operação assistida passa a contar com duas cafeterias, duas livrarias, caixas eletrônicos e locadoras de veículos. “As demais lojas e estabelecimentos estão em processo de implantação pela Socicam, responsável pela gestão e exploração dos novos espaços comerciais”, explicou a superintendente de Varejo Aeroportuário, Rubiana Martins.

Para as empresas aéreas, além das pontes de embarque, as aeronaves terão ainda outras seis posições remotas de estacionamento e um pátio de 37,4 mil m², com novas redes externas de pista de taxiamento, vias de serviço internas e acesso viário.

Operação assistida

Nos próximos quatro meses, o Aeroporto de Goiânia receberá embarques e desembarques de forma assistida. Isso significa que serão monitorados o funcionamento de estruturas como esteiras e escadas rolantes, pontes de embarque, canais de inspeção, além das sinalizações e banheiros, com a meta de garantir a satisfação dos usuários e manter a boa operacionalidade do aeroporto.

Além disso, a Infraero mantém equipes dedicadas a orientar os passageiros sobre os novos acessos e saídas do terminal. “Esse acompanhamento faz parte do processo de transição e o nosso objetivo é assegurar a melhor relação entre funcionamento e orientação de passageiros, empresas aéreas e órgãos públicos que atuam no aeroporto”, explicou o superintendente do novo aeroporto, Alessandro Máximo.

Comércio e serviços

Em um projeto pioneiro na sua rede de aeroportos, a Infraero contratou a empresa Socicam para administrar toda a área comercial que atenderá os usuários do Aeroporto de Goiânia. O contrato foi assinado em fevereiro e o concessionário passa a gerir o mix comercial, manutenção e limpeza de algumas áreas de uso dos passageiros (banheiros/praça de alimentação). “É um novo modelo de gestão no qual a Infraero vai ofertar um serviço mais ágil, eficiente e diversificado ao passageiro”, afirma o superintendente do aeroporto, Alessandro Máximo.

O novo terminal de Goiânia foi o primeiro da Rede Infraero a ter a área comercial entregue à exploração por uma empresa privada. O compartilhamento das obrigações de limpeza e manutenção das áreas do aeroporto também é uma novidade dessa nova estratégia comercial.

A limpeza e a manutenção de banheiros e da praça de alimentação serão de responsabilidade do concessionário. A Infraero permanece responsável pela manutenção do terminal de passageiros, dos carrinhos de bagagem, da segurança e monitoramento de áreas restritas e patrimoniais, conforme previsto no edital.

Para Goiânia, a exploração comercial terá aproximadamente 3 mil m² de área para estabelecimentos dentro do terminal, além de área externa para estacionamento das locadoras de veículos. (As informações são da Ascom da Infraero) 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.