Marconi é eleito presidente do consórcio Brasil Central

Governador goiano foi o escolhido para comandar o bloco, que tem como objetivo aumentar a competitividade dos Estados 

Governador Marconi Perillo foi eleito presidente | Foto: Wagnas Cabral

Governador Marconi Perillo foi eleito presidente | Foto: Wagnas Cabral

O governador de Goiás, Marconi Perillo (PSDB), foi eleito presidente do Consórcio  Interestadual de Desenvolvimento do Brasil Central, durante encontro no Distrito Federal, nesta terça-feira (10/11).

Marconi foi escolha unânime dos seis chefes de Executivos estaduais e comandará o bloco por um ano.”Estamos todos muito confortáveis em eleger o governador Marconi Perillo como o primeiro presidente do Consórcio Interestadual de Desenvolvimento do Brasil Central. Marconi já está em seu quarto mandato e apesar de jovem, já provou que é capaz”, defendeu o governador do DF,

A abertura da 5ª edição do encontro do Fórum de Governadores Brasil Central foi realizada às 9 horas, na residência oficial de Águas Claras, e conta com a presença do tucano goiano; do governador de Distrito Federal, Rodrigo Rollemberg (PSB); de Mato Grosso, Pedro Taques (PSDB); de Mato Grosso do Sul, Reinaldo Azambuja (PSDB); do Tocantins, Marcelo Miranda (PMDB); e de Rondônia, Confúcio Moura (PMDB).

Secretários de Estado, procuradores e presidentes de Assembleias Legislativas também estão reunidos para definir o estatuto do Consórcio.

Criado em julho deste ano durante reunião de governadores da região Centro-Oeste e Tocantins no Palácio Pedro Ludovico Teixeira, o fórum elegeu o primeiro presidente depois que as Assembleias Legislativas de todos os Estados aprovaram projeto que os oficializa como integrantes do Consórcio Interestadual de Desenvolvimento do Brasil Central, bloco criado durante o Fórum de Goiânia.

A lei reúne uma série de ações para fomentar o crescimento dos Estados envolvidos.

A cooperação entre os governadores visa aumentar a competitividade dos estados e do DF em importantes setores da economia. Na agricultura, a ideia é ampliar a produção por meio do fortalecimento de assessorias técnicas no campo. Compartilhar experiências para qualificar o ensino básico nas seis unidades federativas também faz parte do projeto, bem como estimular o empreendedorismo na região.

De acordo com dados levantados pelas secretarias de Planejamento dos Estados e do DF, a parceria pode trazer benefícios para cerca de 20 milhões de moradores das unidades da Federação que compõem o Brasil Central – o equivalente a 9,16% da população brasileira. Atualmente, 9,02% dos postos de trabalho criados pelas micro e pequenas empresas nacionais estão concentradas no bloco.

O consórcio é uma associação pública de natureza autárquica, dotado de autonomias administrativa e financeira, com patrimônio e receita próprios. Cada unidade contribui, anualmente, com R$ 1,9 milhão para financiar as atividades que serão executadas. A autarquia contará com quadro próprio de servidores, todos bancados pelo orçamento do bloco.

Programação

Nesta quarta-feira (11/11), segundo dia do Fórum, às 10 horas, haverá audiência pública no Senado Federal para a apresentação do Consórcio Interestadual de Desenvolvimento do Brasil Central. Às 12 horas, os governadores concederão entrevista coletiva para a imprensa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.