Manifestação pelo impeachment reúne 60 mil em Goiânia, diz PM

Protesto já é considerado um dos maiores desde 2013. Organização fala em 90 mil

Este slideshow necessita de JavaScript.

Fotos: Alexandre Parrode/ Jornal Opção

Atualizada às 18h30 

Os goianienses compareceram em peso às ruas neste domingo (13/3). Cerca de 60 mil manifestantes marcham pelo impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT) em Goiânia, de acordo com os últimos dados da Polícia Militar do Estado de Goiás (PMGO).

A concentração teve início na Praça Tamandaré, no Setor Oeste, e já a partir das 13h30 era possível ver o movimento: milhares de pessoas vestidas de verde e amarelo, com camisas da seleção brasileira e portando cartazes contra o governo federal.

De um carro de som, líderes do Movimento Brasil Livre de Goiás gritavam palavras de ordem, pedindo o “fim da corrupção”, a prisão do ex-presidente Lula e o impedimento de Dilma Rousseff.

Por volta de 15 horas, os manifestantes começaram a caminhar pela Av. República do Líbano, sentido Av. 85, em direção à sede da Polícia Federal, no Setor Bela Vista. Durante o trajeto, os carros de som entoavam músicas com ataques a Dilma e ao PT.

Várias faixas e placas puderam ser vistas por todo o protesto. A maioria criticando o governo federal, pedindo o impeachment e em apoio ao juiz Sérgio Moro, responsável pela Lava Jato.

Uma versão do boneco pixuleco (do ex-presidente Lula) foi erguida na capital, mas acabou furando. Mesmo assim, os manifestantes o carregaram durante o percurso.

Quando passava pelo viaduto da Praça do Ratinho, no encontro das avenidas 85 e D, o carro de som do MBL entoou o Hino Nacional. Veja o vídeo abaixo:

Às 16h30, o grupo chegou à sede da Polícia Federal, no Setor Bela Vista. De acordo com a PM, a manifestação ganhou corpo durante todo o percurso e terminou em um total de 50 mil participantes.

No local, houve gritos de “Polícias Federal orgulho nacional”, “Nossa bandeira jamais será vermelha” e uma salva de palmas para a Operação Lava Jato. A forte chuva que atingiu a capital dispersou os manifestantes e, por volta das 17 horas, a manifestação terminou.

Políticos goianos também marcaram presença no evento: os deputados federais Alexandre Baldy, Giuseppe Vecci, Fábio Sousa e Delegado Waldir, bem como o deputado estadual Lincoln Tejota (PSD), foram vistos pela reportagem.

fabio

Deputado Fábio Sousa e a esposa, Priscila Sousa

Em entrevista, o deputado federal Fábio Sousa (PSDB) disse que, depois deste domingo, “a onça vai beber a água” — ou seja, o governo da presidente Dilma vai acabar.

“O processo do impeachment será aberto em no máximo 40 dias, e aí congressistas terão que votar. Quem for responsável, vai votar segundo a voz do povo, e o povo está dizendo hoje: ‘Chega! Basta!’. Povo não aguento mais corrupção, incompetência e desfaçatez”, completou.

Presidente do PSDB Metropolitano, Rafael Lousa enalteceu o público presente e se disse muito feliz com a movimentação: “Com certeza esta é a maior de todas. É uma prova de que o País já não aguenta mais essa situação. Não há horizonte, não há saída visível. Precisamos fazer algo”.

Ainda de acordo com ele, Dilma não tem que aguardar o processo de impeachment. “Tem que dar condições para o País se destrave e possamos unir os brasileiros novamente. Ela não tem credibilidade para implementar mais nada. País perdeu a paciência, não aceita mais o desgoverno dela. Então, é melhor que renuncie”, arrematou.

rafael-lousa-carol

Rafael Lousa e a esposa, Carolina Moiana

Engenheiro e pré-candidato a prefeito de Goiânia, Luiz Bittencourt (PTB) marcou presença no protesto . “Neste domingo, eu e minha família fizemos a nossa parte. Fomos às ruas e marchamos ao lado de milhares de homens, mulheres e crianças que estão cansados de mentira, incompetência e corrupção”, relatou ele.

Segundo o ex-deputado federal, goianos foram exemplo para o Brasil. “Demos, todos nós, uma lição de responsabilidade e cumprimos o nosso dever cívico. Está na hora de retomar as rédeas da nossa história”, completou.

luiz p3

Luiz Bittencourt e a esposa

PM

A assessoria de imprensa da Polícia Militar informou ao Jornal Opção que está nas ruas o efetivo necessário para garantir a segurança dos manifestantes na tarde deste domingo (13), sem precisar um número. No entanto, era possível ver policiais em todos os pontos, polícia montada (que foi aplaudida pelos manifestantes) e um helicóptero sobrevoando a manifestação.

Nenhuma ocorrência foi registrada.

Comemoração

O governador Marconi Perillo (PSDB) usou seus perfis nas redes sociais nesta tarde para comentar das multidões que ocuparam as ruas do País neste domingo. “Espero que a nossa classe política e os dirigentes do país, em Brasília, saibam entender a vontade popular e deem uma resposta urgente ao povo brasileiro”, comentou.

Marconi ressaltou que todas as providências necessárias para segurança e tranquilidade dos manifestantes foram tomadas. A polícia destacou efetivo suficiente para o protesto em Goiânia e informa que nenhuma ocorrência foi registrada.

Segundo dados da própria PM, 60 mil foram às ruas na capital. “Em Goiânia, tomamos todas as providências para que as manifestações transcorram de forma pacífica e segura e, assim, possamos comprovar que a democracia também se realiza nas ruas, de forma autêntica e espontânea. Agradeço à polícia pelo trabalho”, disse Marconi.

Fechando o texto, Marconi parabenizou os participantes: “Parabéns aos goianos pelo comportamento civilizado neste domingo e que resultados concretos venham em breve”, finalizou.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.