Nesta terça-feira, 28, o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Luís Roberto Barroso comunicou a morte do pai do ministro Alexandre de Moraes. O anuncio foi durante uma sessão do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), pois o presidente do STF prestou solidariedade ao colega.

Segundo a declaração do presidente Barroso, em nome do STF, da CNJ e do Poder Judiciário do Brasil, ele manda “um abraço carinhoso ao ministro Alexandre de Moraes e a toda sua família, desejando conforto após o momento de luto e tristeza pela partida”.

O velório acontecerá em São Paulo, em uma cerimônia restrita para familiares. Entretanto, não divulgaram a causa da morte ou a idade de Léon para a imprensa.

Em seguida, passado o pronunciamento de Barroso, ainda durante a CNJ, o representante na CNJ da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) se pronunciou. Em nome dos advogados, Mansou Elias Karmouche, manifestou seu pesar pela morte de Léon:

“Deixo o registro, em nome da Ordem dos Advogados do Brasil, da solidariedade e do desejo de grande conforto a todos os familiares, especialmente ao ministro Alexandre de Moraes”, disse ele.

Leia também:

Alexandre de Moraes tem razão na sua “guerra” contra Elon Musk, o quase-Ripley da vida real

“Se livrariam do meu corpo no caminho para Goiânia”, diz Moraes

Moraes rejeita recurso e mantém Bolsonaro e Braga Netto inelegíveis até 2030