José Eliton lança segunda etapa da campanha de vacinação contra febre aftosa

Vice-governador e secretário de Desenvolvimento Econômico esteve, neste sábado, na Fazenda Boa Vista; ele representou governador Marconi Perillo

Vice-governador  discursa durante evento | Foto: Jota Eurípedes

Vice-governador discursa durante evento | Foto: Jota Eurípedes

O vice-governador e secretário de Desenvolvimento Econômico, José Eliton (PSDB), lançou oficialmente a segunda etapa da campanha de vacinação contra febre aftosa em 2015. Também como representante do governador Marconi Perillo (PSDB), ele esteve neste sábado (7) na Fazenda Boa Vista, de propriedade do prefeito de Abadiânia, Wilmar Arantes (PR).

A campanha, que se estende até 30 de novembro, vai imunizar animais herbívoros, incluindo, além dos bovídeos, os equídeos e caprídeos com menos de 24 meses. “Nosso objetivo é garantir a qualidade desse que é um produto goiano por excelência”, declarou José Eliton, em seu discurso, acrescentando, na sequência, que Goiás é um dos maiores exportadores de carnes para outros países.

A campanha é coordenada pela Agência Goiana de Defesa Agropecuária (Agrodefesa), órgão jurisdicionado à Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico, Científico e Tecnológico e de Agricultura, Pecuária e Irrigação (SED), também comandada por Eliton.

O vice-governador e secretário destacou que Goiás já está há 20 anos sem foco da doença e há 15 possui certificado de zona livre da aftosa, mas as campanhas como a lançada neste sábado ainda são necessárias para conscientizar os produtores e manter o rebanho de qualidade. “Isso representa o fortalecimento da nossa produção, que resulta em desenvolvimento econômico, aumento das divisas e melhora da vida do produtor, que vê, inclusive, sua renda aumentar.”

José Eliton destacou também ações como o Cartão Rural, que integra o Programa Estadual de Inovação e Tecnologia, o Inova Goiás, e que disponibilizou serviços on line ao produtor, facilitando, por exemplo, a emissão de documentos e guias.

“Além disso, o governador Marconi Perillo já destinou R$ 25 milhões para o projeto Patrulha do Desenvolvimento, que a partir de agora está sob o comando da SED, e que vai ajudar os prefeitos em suas inúmeras demandas, como cuidar das estradas vicinais, algo que impactará positivamente a vida do produtor rural “, pontuou.

O presidente da Agrodefesa, Arthur Toledo, parabenizou o governo de Goiás: “Tenho que reconhecer a atitude republicana de José Eliton que dá atenção especial à Agrodefesa. Junto com Marconi, ele se mostra um gestor com espírito de grandeza e que trabalha em prol do produtor e de Goiás”.

Também participaram o superintendente executivo de Agricultura da SED, Antônio Flávio de Lima; o presidente da Federação da Agricultura do Estado de Goiás (Faeg), José Mário Schreiner; além do prefeito de Alexânia, Ronaldo Fernandes; empresários, agropecuaristas e outras lideranças políticas.

José Eliton inicia a vacinação | Foto: Jota Eurípedes

José Eliton inicia a vacinação | Foto: Jota Eurípedes

Representante da Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO) no Brasil, Alan Bonjanic prestigiou o lançamento da campanha contra a aftosa e destacou a importância do fomento ao empreendedorismo rural. “Existe uma demanda crescente do consumo de carne no mundo. Parabenizo o governo do estado pelo esforço em manter e melhorar os índices de produtividade. Estou impressionado”, elogiou.

Informações

De acordo com a Gerência de Sanidade Animal da Agrodefesa, nessa etapa devem ser vacinadas aproximadamente 10 milhões de bovídeos, de um rebanho estimado de 21 milhões de cabeças. A Declaração de Vacinação deve ser encaminhada para a Agrodefesa até o 5º dia útil após o fim da campanha, o que pode ser feito online, no site da Agência, ou mediante formulário impresso, modelo também disponibilizado no mesmo site.

O pecuarista que não imunizar seus animais terá que fazer a vacinação assistida por fiscais da Agrodefesa, além de ser autuado em R$ 7 por animal, ou R$ 14 em caso de reincidência, além de ter sua propriedade interditada.

Merece atenção especial a observância do período de carência da vacina, pois durante a campanha, a movimentação de qualquer animal exige que o mesmo esteja imunizado a pelo menos 15 dias, se primo-vacinado, ou sete dias nos demais casos.

Durante a etapa só serão emitidas Guias de Transporte Animal (GTA) entre propriedades com Declaração de Vacinação já lançada, ou para animais destinados ao abate.

A aquisição das vacinas pelo produtor, obrigatoriamente, deve estar acobertadas por Nota Fiscal Eletrônica (NF-e), emitida no ato de retirada do medicamento. A Portaria nº 960/2015, que regula a 2ª etapa anual de vacinação proíbe a realização de leilões virtuais ou presenciais de bovino e bubalinos no período de 1º a 7 de novembro, tendo em vista o período de carência da vacina.

Também fica proibida nesse período a presença de bovinos e bubalinos em feiras agropecuárias em todo o Estado. Após esse prazo, a entrada de animais nesses eventos se fará mediante comprovação de vacinação e a devida observância dos prazos de carência.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.