Guardas Civis de Goiânia terão aposentadoria especial sancionada pela Prefeitura

Após sanção, guardas cumprirão 30 anos de serviço para homens e 25 para mulheres

Vereador Romário Policarpo incluiu as novas regras de aposentadoria no projeto de reforma geral dos servidores de Goiânia | Foto: Alexandre Tavares

Os guardas civis municipais de Goiânia (GCM) terão uma nova regulamentação na aposentadoria, a partir da semana que vem. O presidente da Câmara Municipal de Goiânia, Romário Policarpo (Pros), articulou com o prefeito de Goiânia, Iris Rezende (MDB), algumas mudanças no sistema de aposentadoria da GCM; a mais esperada era o tempo de contribuição e serviço.

Após a sanção pelo prefeito, o tempo de serviço para os guardas homens será de 30 anos e 25 para mulheres. Atualmente, a categoria é regida pelo sistema geral do município: 35 anos para todos os servidores municipais. O tempo de contribuição também muda de 35 para 21 anos. Mas serão anos obrigatórios de serviço dentro da Guarda Municipal.

O Paço vai publicar o decreto que regulamenta o projeto da nova previdência da capital. O nome do instituto que cuida das aposentadorias vai mudar de Instituto de Previdência dos Servidores Municipais (IPSM) para GoiâniaPrev.

Apoio no Congresso Nacional

Representantes da GCM de Goiás e do Brasil no gabinete do líder do Governo, Major Vitor Hugo, na Câmara dos Deputados | Foto: Divulgação

Representantes do Sindicato da Guarda Civil Metropolitana de Goiás e representantes de outros Estados buscam apoio no Congresso Nacional para tentar incluir a categoria no projeto de Reforma da Previdência do Governo Federal.  

O Sindicato dos Guardas Civis de Goiás conversou com o líder do Governo na Câmara dos Deputados, Major Vitor Hugo (PSL-GO), que pode atuar na inclusão da categoria no texto da reforma.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.