Goiânia é uma das capitais menos endividadas do país, aponta relatório

Durante prestação de contas na Câmara, prefeito Paulo Garcia comemorou comprometimento de apenas 18% da receita 

Mesa da Câmara durante a prestação de contas da prefeitura | Foto: Prefeitura de Goiânia

Mesa da Câmara durante a prestação de contas da prefeitura | Foto: Prefeitura de Goiânia

A dívida consolidada de Goiânia compromete somente 17,98% da Receita Corrente Líquida (RCL) da prefeitura, de acordo com os dados apresentados pelo prefeito Paulo Garcia (PT) durante prestação de contas à Câmara Municipal nesta segunda-feira (27/6).

Com taxa muito abaixo do limite definido pelo Senado Federal, hoje de 120%, a cidade segue entre as capitais menos endividadas do país, comemora o petista.

“Ao contrário de muitos entes federativos, que estão em situação de calamidade nas contas públicas, Goiânia segue com uma gestão financeira responsável. Estamos fazendo investimentos, pagando o salário dos servidores no mês trabalhado e ainda concedendo a reposição salarial prevista em lei”, afirmou.

Balanço contábil da Secretaria Municipal de Finanças indica que a dívida consolidada da cidade está em R$ 517,6 milhões, enquanto o montante autorizado pelo Senado seria de R$ 4,2 bilhões.

O baixo índice de endividamento apontado pelo prefeito na Câmara é essencial para o sucesso de dois empréstimos que a prefeitura tenta captar: para reconstrução asfáltica da cidade e para conclusão das obras do Paço Municipal.

“A taxa de endividamento é uma sinalização referencial para projetos com potencial para serem aprovados, já que a capacidade de endividamento de Goiânia está muito abaixo do que lhe é permitido. Isso mostra que a cidade tem condições de contratação”, explica o secretário municipal de Finanças, Jeovalter Correia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.