Em Goiás, operação prende 34 suspeitos e apreende mais de meia tonelada de drogas em 24 horas

Ação integrada entre Estados do Consórcio Brasil Central mobilizou forças policiais para combater e coibir crimes, inclusive nas áreas de divisa

Emmanuel Balduíno, superintendente executivo de Ações e Operação Integradas da Secretaria de Segurança Pública, apresentou dados da ação | Foto: André Saddi

Emmanuel Balduíno, superintendente executivo de Ações e Operação Integradas da Secretaria de Segurança Pública, apresentou dados da ação | Foto: André Saddi

A Secretaria Estadual de Segurança Pública e Administração Penitenciária (SSPAP-GO) apresentou nesta sexta-feira (8/07) os números da Operação Brasil Central Seguro, que teve como objetivo o combate ao crime organizado, principalmente ao tráfico de drogas. Com duas etapas nas 24 horas de duração, entre 6 horas de quinta-feira (7) e 6 horas de hoje, a ação foi executada em Goiás com participação de cerca de 1.100 profissionais, entre policiais militares e civis, bombeiros e servidores da Polícia Técnico-Científica.

Foram cumpridos 162 mandados: 136 de busca e apreensão, 22 de prisão preventiva e 4 de prisão temporária. Em todo o estado, 34 pessoas foram autuadas em flagrante durante a operação, cujo resultado foi apresentado no Centro Integrado de Inteligência, Comando e Controle (CIICC) da SSPAP pelo superintendente executivo de Ações e Operações Integradas, Emmanuel Henrique Balduíno de Oliveira, pelo delegado-geral da Polícia Civil, Álvaro Cássio, e pelo subcomandante-geral da Polícia Militar, coronel Carlos Antônio Borges.

Também foram realizadas 4.358 abordagens a pessoas e 2.787 abordagens a veículos. Foram apreendidos 35 veículos; outros cinco foram recuperados. De acordo com a polícia, grande parte dos flagrantes tinha relação com o consumo e tráfico de drogas.

A operação Brasil Central Seguro ocorreu simultaneamente nos estados de Tocantins, Maranhão, Mato Grosso, Distrito Federal e Minas Gerais. Rondônia e Mato Grosso do Sul, que fazem parte do Pacto Interestadual de Segurança, não participaram das ações.

Esta foi a primeira iniciativa em conjunto deste grupo de estados após instalação, em Brasília (DF), do comitê que reúne profissionais dos serviços de inteligência das unidades da federação que integram o Consórcio Interestadual de Desenvolvimento do Brasil Central.

Entre os casos de destaque registrados na operação está a apreensão de aproximadamente 320 kg de maconha em Itumbiara. Policiais civis do Grupo Especial de Repressão a Narcóticos (Genarc) da 6ª Delegacia Regional de Polícia apreenderam a droga que abasteceria o comércio ilegal de entorpecentes na região.

Na madrugada desta sexta-feira, equipes da Rondas Ostensivas Táticas Metropolitana (Rotam) abordaram um suspeito com cerca de oito kg de maconha em Ipameri. Ele confessou que apenas faria a entrega do material, e que uma grande quantidade de entorpecentes estaria escondida em uma chácara de Aparecida de Goiânia. Foi onde os policiais militares encontraram mais de 200 kg da droga. Outros quatro suspeitos foram presos.

Durante a operação Brasil Central Seguro, policiais prenderam em São Domingos, no Nordeste goiano, um foragido da justiça acusado de facilitar a fuga de detentos do presídio de Posse, município vizinho. Além desta acusação, ele é suspeito de integrar organização criminosa de assaltos a bancos.

Ações integradas

Delegado-geral da Polícia Civil, Álvaro Cássio atribui o sucesso da operação Brasil Central Seguro ao planejamento estratégico que foi feito e, acima de tudo, ao compartilhamento de informações que identificaram manchas criminais.

“Ações ocorreram em todas as regiões do Estado”, pontuou. “Todos os estados envolvidos demonstraram empenho. Nossos serviços de inteligência fizeram um trabalho primoroso de investigação”, acrescentou.

Subcomandante da Polícia Militar de Goiás, coronel Carlos Antônio Borges elogiou o trabalho integrado entre as forças policiais. “As polícias trabalharam juntas de forma ostensiva. E isso é fundamental no combate à criminalidade”.

A realização da Operação Brasil Central Seguro em Goiás contou com participação de todas as Delegacias Regionais de Polícia (DRPs) e Comandos Regionais de Polícia Militar (CRPMs), além da Superintendência da Polícia Técnico-Científica (SPTC) e Corpo de Bombeiros Militar (CBMGO).

Em determinadas regiões do Estado, o trabalho foi reforçado por forças especializadas da PM, como Comando de Operações de Divisas (COD), Grupo de Patrulhamento Tático (GPT), Comando de Policiamento Especializado (CPE) e Batalhão de Choque.

Tocantins

No estado do Tocantins, que também executou a Operação Brasil Central Seguro em diversos municípios, as forças policiais cumpriram 106 mandados de busca e apreensão e 27 de prisão preventiva. Ao todo, 51 pessoas foram autuadas em flagrante e 10 armas de fogo foram retiradas de circulação. Naquele estado, a operação mobilizou um efetivo policial de 1.256 pessoas.

No Maranhão, a operação ocorreu principalmente em cidades que fazem fronteiras com o Tocantins. Lá foram cumpridos 33 mandados de busca e apreensão. No Mato Grosso, 18 suspeitos foram autuados em flagrante e 27 Termos Circunstanciados de Ocorrência (TCOs) foram lavrados. Cerca de mil homens trabalharam na Brasil Central Seguro. (Com Comunicação Setorial da SSPAP-GO)

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.