Diversificação da economia goiana é mostrada a estrangeiros

Comitiva estadual liderada por Marconi Perillo disse a empresários holandeses que Goiás hoje é referência em crescimento, geração de empregos e modelo de gestão

Marconi Perillo participou, em Roterdã, de seminário | Divulgação

Marconi Perillo (esq) participou, em Roterdã, de seminário | Divulgação

Dados da diversificação da economia goiana foram apresentados no seminário Oportunidades de Investimentos e Negócios em Goiás, em Roterdã, na Holanda, nesta quarta-feira (28), na Câmara de Comércio.

Grandes empresários e investidores ouviram do governador goiano Marconi Perillo (PSDB) números atuais que atestam o crescimento na indústria, geração de emprego, investimentos, produção e área social.

Na abertura do seminário, o embaixador do Brasil nos Países Baixos, Piragide Tarragô, apresentou o tucano como um dos políticos brasileiros “mais ativos e capazes” nos últimos anos. “Seja na liderança do seu estado ou no congresso brasileiro”, destacou, ao lembrar o início de sua carreira política, em 1990, e a reeleição ao seu quarto mandato, em 2014.

Marconi apresentou dados da diversificação da economia goiana: “Goiás, hoje, é referência nacional em crescimento, geração de empregos e em modelo de gestão bem sucedido”. As potencialidades foram destaque à parte, que serviram para concitar os empresários presentes a considerarem a possibilidade de realizarem futuros investimentos no Estado.

Diretor do Porto de Roterdã, Jaan Docter, que também é membro da Câmara de Comércio local, fez um apanhado do que é e como funciona a instalação. Localizado no sul do Holanda, é hoje o maior da Europa, mas já foi o maior e mais movimentado do mundo até o ano de 2004. Cerca de 40 % de todos os negócios, entre importações e exportações, envolvem a cidade, que contabiliza quase 600 mil habitantes, dos quais 70% são estrangeiros.

Ele é um importante centro logístico na Europa, que recebe os maiores navios do mundo todo. Dali, transferem suas mercadorias para navios menores que abastecem outras partes do mundo ou, por rios, para a Europa ou, ainda, por trilhos ou estrada, para o interior europeu. Muitas empresas e indústrias utilizam a cidade de Roterdã, com destaque para grandes refinarias de petróleo. O local é porta de entrada para um mercado de 500 milhões de consumidores.

A tecnologia está presente em todas as etapas do processo logístico portuário dele. A entrada e a saída dos navios são controladas por satélites, enquanto outros portos se orientam por meio de radares. Um terminal de contêineres de 265 mil m² é outro exemplo do uso de tecnologia para ajudar a aumentar a eficiência do porto: toda a movimentação dos guindastes e caminhões de transporte é feita automaticamente por robôs – não há operação humana nesta parte, nem mesmo para guiar os caminhões que levam e trazem os contêineres.

Esse foi o último compromisso da produtiva e intensa missão comercial do Governo de Goiás à União Europeia, que começou no dia 16 de outubro, liderada pelo governador Marconi.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.