Dilma: “Não podemos desperdiçar a nossa crise”

Presidente destacou que períodos difíceis instigam a pensar em novos caminhos para superar desafios. Para ela, 2016 será ano da retomada do crescimento

Presidenta Dilma Rousseff durante chegada a Uberlândia. (Uberlândia - MG, 04/02/2016)

Presidenta Dilma Rousseff durante chegada a Uberlândia | Foto: Roberto Stuckert Filho/RP

A presidente Dilma Rousseff disse nesta quinta-feira (4/2) que 2015 foi um ano “bastante desafiador” para a economia brasileira e que o governo busca transformar 2016 no ano da retomada do crescimento. Segundo ela, o governo tem estratégias para superar as dificuldades “momentâneas”.

“Numa crise você pode usar todos os seus esforços para superar desafios, encontrar novos caminhos. Não podemos desperdiçar a nossa crise, por isso temos uma série de propostas no campo tributário, de regulação, da Previdência e de melhoria do ambiente de negócios no Brasil”, afirmou, durante a inauguração de uma fábrica da cervejaria da Ambev em Uberlândia, Minas Gerais.

Dilma destacou que o governo está buscando aumentar os investimentos privados e manter os investimentos públicos. “Faremos um esforço ao longo do ano na área de leilões para a concessão de ferrovias, portos, aeroportos e rodovias, mas também dentro de um quadro de busca de ampliação de investimentos privados”.

Ela lembrou do apelo “encarecido” que fez no Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social de união entre os diversos setores para superar a crise. Na semana passada, o chamado Conselhão reuniu representantes da sociedade civil e empresários para debater medidas econômicas. Foi o primeiro encontro de 2016, depois de um ano e meio sem reuniões do conselho.

Uma resposta para “Dilma: “Não podemos desperdiçar a nossa crise””

  1. Epaminondas disse:

    Tem gente que resolve crise. A Dilma quer aproveitar a crise.

    Aproveitar a crise para, por exemplo, aprovar a volta da CPMF. Claro que ela não é direta, ela diz que é para “manter os investimentos públicos”.

    Dilma, pare de dizer asneiras. Ao invés de aproveitar a crise, vamos destituir você da presidência, que aí sim, resolvemos a crise.

    Boa é a solução dela: Leilões. Ahã. Bem vimos como o leilão fez acontecer o trem bala que ficou pronto para Copa. Que trem bala? Exatamente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.