Desaparecimento forçado de 36 pessoas em Goiás é tema de audiência da OEA, em Washington

Representante do Legislativo goiano, o deputado Mauro Rubem foi o expositor da sessão que tratou de dezenas de registros de desaparecimentos com possível envolvimento de policiais

O desaparecimento forçado de 36 pessoas no Estado de Goiás entre os anos de 2000 e 2011 foi tema de audiência nesta sexta-feira (31/10) em Washington (EUA) durante reunião da Comissão Interamericana de Direitos Humanos (CIDH) da Organização dos Estados Americanos (OEA).

Representante do Legislativo goiano, o deputado estadual Mauro Rubem (PT), que é presidente da Comissão de Direitos Humanos da Assembleia Legislativa, foi o expositor da audiência que tratou de dezenas de registros de desaparecimentos de pessoas com possível envolvimento de policiais.  Os casos foram investigados pela Comissão Especial de Defesa da Cidadania, criada por decreto do governo estadual em 2011.

O relatório final da Comissão apresentou propostas para investigação dos casos e amparo às famílias, além de expor a gravidade da situação de violação de direitos no Estado. Embora Goiás não esteja em primeiro lugar no ranking de desaparecidos, a situação goiana é singular devido à existência do relatório da Comissão, um documento oficial com propostas que poderão ser expandidas para todo o país.

Em Washington, Mauro Rubem pediu uma visita da comissão da OEA ao Brasil e a produção de informes sobre os desaparecimentos forçados. O deputado requereu também uma recomendação da CIDH para que o Estado assuma a responsabilidade pelos casos e indenize as famílias dos desaparecidos. Atualmente, a maioria dos registros está tramitando no Poder Judiciário ou ainda estão na esfera policial para diligências.

Deixe um comentário