De olho em 2016, delegado Waldir diz que mudaria de partido para disputar Prefeitura de Goiânia

Deputado fala que duração de governo de Marconi Perillo gera um desgaste para a base — que para se manter no Palácio em 2018, deve contornar obstáculo em 2016

"Quero me viabilizar dentro do PSDB. Mas se chegar em setembro, outubro, com índices excelentes nas pesquisas eleitorais, espero que o PSDB ouça a voz do povo", disse deputado Waldir Soares / Foto: Fernando Leite/ Jornal Opção

“Quero me viabilizar dentro do PSDB. Mas se chegar em setembro, outubro, com índices excelentes nas pesquisas eleitorais, espero que o PSDB ouça a voz do povo”, disse deputado Waldir Soares / Foto: Fernando Leite/ Jornal Opção

As articulações para 2016 já começaram há algum tempo. O delegado Waldir, eleito para a Câmara Federal nas últimas eleições, já havia confirmado ao Jornal Opção Online que se fosse tentar um cargo no pleito de 2016, seria para prefeito de Goiânia — cidade em que obteve 178 mil votos.

O deputado disse à reportagem nesta segunda-feira (6/4), que é o principal candidato do PSDB — pelo fato de ter sido o deputado mais bem votado — e que sua preferência continua sendo Goiânia.

Em entrevista, assim como falado pela coluna “Bastidores”, delegado Waldir não descarta a possibilidade de ir para outra legenda para concorrer em Goiânia, caso não haja espaço no PSDB (onde o nome mais lembrado é o de Jayme Rincón).

O deputado, entretanto, é preocupado com a possibilidade de perder o mandato. Por isso, de acordo com ele, precisaria antes descobrir se pode sair do PSDB antes de tomar a decisão. “Mas isso é última possibilidade. Quero me viabilizar dentro do PSDB.”

Waldir fala até da alternativa de obter apoio do governador Marconi Perillo (PSDB) para que a coligação lance duas candidaturas. Neste sentido, PPS é lembrado, quando o delegado explica que poderia ir para a legenda, se obtivesse o aval e apoio do governador e do partido.

Sobre Jayme Rincón, Waldir Soares admite que o presidente da Agetop é um excelente administrador, mas diz que um candidato a prefeito deve ter experiência de urna. “Iris Rezende [PMDB] vai disputar, e ele tem muita experiência. Tem que ser alguém para concorrer de igual para igual.”

O delegado diz esperar que o PSDB respeite pesquisas eleitorais, onde garante que se mantém à frente. “Se em setembro, outubro, eu estiver com índices excelentes, diferentes de outros candidatos, o PSDB tem que respeitar a voz do povo.”

Waldir lembra que se a legenda errar em 2016, vai sair do poder em 2018. As eleições do próximo ano são decisivas para os resultados das majoritárias. Eleger o máximo de prefeitos possível é, portanto, o desejo de todas as grandes legendas que almejam o governo.

Um possível desgaste do governador Marconi Perillo, pelo tempo de gestão, é citado pelo delegado tucano. Conforme Waldir Soares, o governador de Goiás mostra ser um ótimo gestor, mas danos causados pelo tempo no poder são inevitáveis. “E os penalizados por isso são os próximos candidatos da base”, garante.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.