Cunha volta atrás e votação do impeachment será intercalada entre Estados do Sul e do Norte

Presidente da Câmara noticiou mudança na tarde desta quinta-feira (14/4). Goiás será o 10º Estado a votar 

Presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ) iniciará a sessão de domingo (17/4) às 14 horas | Foto: Luis Macedo/Câmara dos Deputados

Presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ) iniciará a sessão de domingo (17/4) às 14 horas | Foto: Luis Macedo/Câmara dos Deputados

O presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), voltou atrás na decisão da ordem de chamada dos deputados durante a votação em Plenário, no próximo domingo (17/4), do pedido de abertura de processo contra a presidente da República, Dilma Rousseff (PT), por crime de responsabilidade.

Na última quarta (13), Cunha havia anunciado que a votação seria feita por regiões, começando do Sul para o Norte, sendo a ordem: Sul, Centro-Oeste, Sudeste, Nordeste e Norte. Ao contrário do que acontecera na votação do ex-presidente Fernando Collor, que foi feita por ordem alfabética

A nova decisão determina que os deputados serão chamados para declarar oralmente seus votos a favor ou contra o pedido começando por um estado da Região Norte e, em alternância, seguido por um estado da Região Sul, continuando-se assim, sucessivamente, passando pelos demais Estados.

A ordem de chamada será a seguinte: RR, RS, SC, AP, PA, PR, MS, AM, RO, GO, DF, AC, TO, MT, SP, MA, CE, RJ, ES, PI, RN, MG, PB, PE, BA, SE e AL.

Dentro de cada estado, a chamada de deputados será feita por ordem alfabética.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.