Com especialistas internacionais, 2º Fórum Goiânia 2020 discute transformações urbanas

Evento desta segunda-feira (23), no Bougainville, trará renomados nomes para tratar do crescimento sustentável da cidade, por meio da cultura e do planejamento técnico

Cantor Francisco Zumaqué e o deputado Juan Carlos Losada  | Fotos: reprodução

Cantor Francisco Zumaqué e o deputado Juan Carlos Losada são atrações do evento desta segunda | Fotos: reprodução

A segunda edição do “Fórum Goiânia 2020, a Cidade que Queremos” reunirá especialistas para debater sobre o crescimento da capital goiana, de maneira sustentável e inteligente. No Cine Lumière do Bougainville, o músico colombiano Francisco Zumaqué, regente mundialmente reconhecido, discorrerá sobre a experiência de transformação de uma cidade pela cultura e pela música.

Também da Colômbia, o deputado federal pelo Distrito de Bogotá Juan Carlos Losada subirá ao palco para falar sobre felicidade e qualidade de vida no ambiente urbano. O evento será realizado nesta segunda-feira (23/3), das 9 às 12 horas, com entrada livre.

A iniciativa do Akhenaton Institute, organização vinculada ao publicitário Marcus Vinícius (da Central do Brasil), terá, ainda, uma mesa-redonda mediado pelo presidente da Comissão de Constituição e Justiça da Câmara Municipal, vereador Elias Vaz (PSB). Além dele, se apresenta a empresária, professora e coach Tathiane Deândhela, que compartilha experiências sobre a gestão do tempo.

Para finalizar, a CEO do Grupo EMPZ, Helena Ribeiro, fala da educação como fator de mudança. A expectativa é de que, ao todo, sejam realizadas dez edições do fórum.

Sucesso

Na primeira edição do Fórum Goiânia 2020, em 28 de janeiro, as atrações principais ficaram por conta do ex-prefeito Nion Abernaz (PSDB) e do prefeito de Palmas, Carlos Amastha (PP). Na ocasião, o alcaide colombo-tocantinense destacou que recomendaria que Goiânia apoiasse a criação e o fortalecimento de organismos técnicos e deliberativos que vão planejar a municipalidade a longo prazo.

Amastha citou o exemplo do Instituto de Planejamento Urbano de Palmas (Ipup), hoje comandado pelo renomado arquiteto e urbanista paranaense Luiz Hayakawa, órgão orientado a constituir e fortalecer instituições duradouras, sem interferência partidária, para impossibilitar que o trabalho de quatro ou oito anos de um prefeito seja desprezado pelo sucessor.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.