Após deixar prisão, prefeito de Osasco toma posse

Rogério Lins é investigado por participação em esquema de funcionários fantasmas na Câmara Municipal 

Após deixar a prisão, o prefeito eleito de Osasco, Rogério Lins (PTN), tomou posse na manhã deste domingo (1º/1), em solenidade na Câmara dos Vereadores. Lins ficou preso por cinco dias na Penitenciária de Tremembé, no interior paulista, e só foi solto na última sexta-feira (30).

Alvo da Operação Caça-Fantasmas, que investiga a existência de funcionários fantasmas no Legislativo local, o prefeito teve ordem de prisão expedida no dia 6 de dezembro, mas só se entregou no dia 25, após retornar de uma viagem a Miami, nos Estados Unidos.

O Tribunal de Justiça de São Paulo concedeu liberdade a Lins e aos 14 vereadores também investigados na operação, sob a condição de pagamento de fiança no valor de R$ 300 mil, que deverá ser paga até esta segunda (2). Se isso não ocorrer, a medida que concedeu liberdade ao prefeito será revogada.

No Facebook, Lins postou um vídeo para se defender das acusações:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.