16ª Goiânia Mostra Curtas terá lançamentos literários e encontro de realizadores

Agenda do festival dedica espaço a cinco novos livros com temática voltada ao audiovisual e promove bate-papo com profissionais do setor

Fabrício Cordeiro e Marcelo Ikeda participam da programação do evento

Fabrício Cordeiro e Marcelo Ikeda participam da programação do evento

A 16ª Goiânia Mostra Curtas oferecerá grande agenda cultural entre os dias 4 e 9 de outubro. Além da exibição de curtas metragens, o festival, neste ano, propõe uma tarde dedicada à literatura, no dia 5 — quando serão lançados cinco livros, com temática voltada ao audiovisual. Nos dias 6 e 9, o público terá encontro e bate-papo com realizadores, para conversar sobre a cadeia produtiva do setor.

A ideia, segundo a diretora do festival, Maria Abdalla, “é enriquecer as experiências dos profissionais goianos e propiciar um intercâmbio de informações, além de valorizar quem estuda e trabalha com audiovisual no País”.

O evento para os lançamentos literários será no Teatro Goiânia, às 14 horas, dedicado a cinco obras: Guia de Elaboração de Projetos Audiovisuais, de Guilherme Fiuza e Júlia Nogueira; 100 Melhores Filmes Brasileiros, da Associação Brasileira de Críticos de Cinema (ABRACCINE), representada por Fabrício Cordeiro; e Cinema Brasileiro a partir da Retomada: Aspectos Econômicos e Políticos, Cinecasulofilia e Leis de Incentivo para o Audiovisual – os três últimos de Marcelo Ikeda.

O crítico de cinema, curador e editor da revista Janela, Fabrício Cordeiro vai mediar os três encontros com realizadores. O primeiro, do dia 6, será às 17 horas, no café do Teatro Goiânia. Os dois seguintes, do dia 9, serão no Papillon Hotel.

Festival

goiania-mostra-curtas-2016

Cartaz do festival

A 16ª Goiânia Mostra Curtas será realizada de 4 a 9 de outubro, apresentando um panorama da produção audiovisual brasileira, contemplando diversidade de gêneros e formatos. São cinco mostras: Curta Mostra Especial, Curta Mostra Brasil, Curta Mostra Goiás, Curta Mostra Municípios e 15ª Mostrinha – dedicada ao público infantil.

A programação oferece, também, palestras, seminários, laboratórios e oficinas. Toda a agenda é gratuita.

Neste ano, o festival conta com patrocínio da Oi e Rodonaves Transportes; incentivo da Lei Goyazes, Fundo de Arte e Cultura de Goiás, Seduce Goiás, Governo de Goiás, Lei Municipal de Incentivo à Cultura de Goiânia; e apoio da Oi Futuro, Unimed Goiânia e Sebrae Goiás.

 

Programação

Lançamentos literários
Dia 5 de outubro, quarta-feira, 14 horas.
Teatro Goiânia, Avenida Tocantins, com rua 23, 252 – Setor Central.

Encontros com Realizadores
Dia 6, 17 horas. Teatro Goiânia, Avenida Tocantins, com rua 23, 252 – Setor Central.
Dia 9, 10 horas (terraço) e às 11 horas (salão Anhanguera II) – Papillon Hotel, Av. República do Líbano, 1824 – St. Oeste.

Os livros

Guia de Elaboração de Projetos Audiovisuais
Autores: Guilherme Fiuza e Júlia Nogueira

O momento do audiovisual no Brasil é de grandes oportunidades. O desenvolvimento de políticas em favor do cinema e da produção independente de televisão nos últimos 12 anos criou um ambiente positivo, onde vemos a emergência de polos de produção em todo o Brasil. Este Guia de Elaboração de Projetos Audiovisuais – Leis de Incentivo e Fundos de Financiamento, que o leitor tem mãos, é uma caixa de ferramentas muito útil para um empreendedor audiovisual que deseja antenar-se com esse novo momento. Ser produtor audiovisual hoje implica em navegar bem nesse novo ambiente legal, regulatório e econômico. E compreender o peso das políticas públicas criadas pelo Ministério da Cultura/ANCINE, RioFilme e, mais recentemente, Spcine, nesta última década.

Guilherme Fiuza

Atua no setor audiovisual há mais de 20 anos. Como produtor e assistente de direção, trabalhou ao lado dos diretores Helvécio Ratton, Tizuka Yamasaki, Sylvio Back, Sergio Machado e Nelson Pereira dos Santos. Foi o diretor e roteirista responsável por levar O menino no espelho (2014), de Fernando Sabino, para telas de cinema e televisão ao redor do mundo. O filme se tornou sucesso de crítica no Brasil e exterior, sendo comercializado para 16 países da Europa.

Júlia Nogueira

Produtora executiva e consultora, mestre em Estudos Cinematográficos, pós-graduada em Gestão Cultural e bacharel em Jornalismo. Atua no setor audiovisual há mais de 15 anos. Iniciou a carreira em 2000 com uma temporada de dez anos como repórter e apresentadora do programa semanal de televisão Cine Magazine, na Rede Minas. Atualmente atua como consultora, gerente de conteúdo e produtora executiva, desenvolvendo e produzindo séries de TV, documentários e obras de curtas e longas-metragens

capa_100_melhores-1100 Melhores Filmes Brasileiros
Autor: ABRACCINE – Associação Brasileira de Críticos de Cinema, com textos de 100 críticos de cinema e estudiosos do país
Representante: Fabrício Cordeiro.

Lançado por Associação Brasileira de Críticos de Cinema (Abraccine), Canal Brasil e Editora Letramento, 100 Melhores Filmes Brasileiros reúne textos dos mais importantes críticos e estudiosos de cinema em atividade sobre os filmes que mais se destacaram na história de nossa cinematografia, sem distinção de período, gênero ou metragem. São 100 autores, entre associados da entidade criada em 2011 e convidados, que buscaram um viés ensaístico, resultando em análises que certamente se tornarão referência no estudo dos filmes selecionados, partindo de Limite, a mais antiga produção presente no livro, lançada em 1931. Entre os que têm suas obras analisadas no livro estão Glauber Rocha, Leon Hirszman, Nelson Pereira dos Santos, Eduardo Coutinho, Paulo Cezar Saraceni, Rogério Sganzerla, Anselmo Duarte, Joaquim Pedro de Andrade, Luiz Sergio Person e Carlos Reichenbach.

Fabrício Cordeiro

Crítico de cinema, editor da revista ] Janela [, programador do Cine Cultura e curador. Graduado em Letras e mestre em Comunicação, Mídia e Cultura pela Universidade Federal de Goiás, onde já atuou como curador e debatedor de diversas mostras do Cine UFG. Integrante da equipe de curadoria da Goiânia Mostra Curtas desde 2013, é também um dos idealizadores e coordenadores do Cineclube Culturama, realizado no Espaço Culturama, galeria onde também ministrou dois cursos sobre o cinema de Quentin Tarantino.

Em 2012, participou do júri de premiação da IV Mostra Audiovisual UEG e do Júri do Prêmio Destaque ABD-GO da 12ª Goiânia Mostra Curtas. Integrou o Júri Oficial de Curtas Metragens Anapolinos & Centro-Oeste do III Anápolis Festival de Cinema, realizado em 2013. Voltou a colaborar com a Mostra Audiovisual UEG em 2015, desta vez como um dos jurados de seleção. Curador do 4º Cinema na Calçada (GO) e da 6ª Mostra Canavial de Cinema (PE), ambos projetos de 2016.

Cinema Brasileiro a Partir da Retomada: Aspectos Econômicos e Políticos
Autor: Marcelo Ikeda

Baseado em extensa pesquisa, este livro traça um panorama das políticas públicas para o setor audiovisual brasileiro entre 1990 a 2014, divididas em três momentos. O primeiro corresponde à reconstrução do apoio estatal ao cinema nacional, com a implementação do modelo de fomento indireto, com as leis de incentivo fiscal (Lei Rouanet e Lei do Audiovisual). No segundo, houve a consolidação do modelo estatal, com base na atuação de um “tripé institucional” formado pelo Conselho Superior do Cinema, pela Secretaria do Audiovisual e, especialmente, pela Agência Nacional do Cinema (Ancine), cujos objetivos e pressupostos são detalhados ao longo do texto. O terceiro momento é de reavaliação desse modelo, marcado por novos rumos na política cultural brasileira, com o governo Lula. A obra busca relacionar as mudanças nas políticas culturais com as próprias transformações sofridas pelo Estado brasileiro, além de uma ampla compilação – ilustrada por tabelas e gráficos – de dados sobre a captação de recursos incentivados e sobre a performance dos filmes brasileiros em diferentes mercados.

cine-casulo-filiaCinecasulofilia
Autor: Marcelo Ikeda

É uma coletânea de textos do blog homônimo, escrito por Marcelo Ikeda, reunidos em comemoração aos dez anos de sua criação. No blog, Ikeda desenvolve uma concepção muito particular da crítica de cinema, como uma relação afetiva que entrecruza cinema e vida. O livro abrange aspectos do cinema contemporâneo e do cinema contemporâneo brasileiro, com textos sobre realizadores e filmes de períodos diversos, combinando crítica cinematográfica, análise fílmica e história do cinema.

Leis de Incentivo para o Audiovisual

Autor: Marcelo Ikeda

O caminho mais comum para a realização de filmes de longa-metragem e outras obras audiovisuais no Brasil é a captação de recursos pelas leis de incentivo fiscais. Este livro funciona como um manual que desvela para o leitor as características e o funcionamento de cada mecanismo de incentivo – Lei Rouanet (Art. 18 e Art. 25), Lei do Audiovisual (Art. 1º, Art. 1º-A, Art. 3º, Art. 3º-A), Art. 39 da MP 2.228-1/01 e Funcines –, além de apresentar o Fundo Setorial do Audiovisual (FSA) e os mecanismos automáticos, como o Prêmio Adicional de Renda (PAR) e o Adicional de Qualidade (PIQCB). Numa linguagem acessível, de forma didática, com exemplos práticos, o autor descreve os mecanismos, seus percentuais de dedução fiscal para o investidor e apresenta os tipos de projetos que podem ser enquadrados em cada mecanismo.

Marcelo Ikeda

Professor do curso de Cinema e Audiovisual da Universidade Federal do Ceará (UFC). Mestre em Comunicação pela Universidade Federal Fluminense (UFF). Trabalhou na Agência Nacional do Cinema (ANCINE) entre 2002 e 2010. Crítico de cinema, mantém o site www.cinecasulofilia.blogspot.com. Foi curador da Mostra do Filme Livre, do Festival de Brasília do Cinema Brasileiro, e da Mostra de Cinema de Gostoso, entre outras. Dirigiu diversos curtas-metragens, como Eu te amo (2005), Carta de um jovem suicida (2006), O homem que virou armário (2015), entre outros. Exerce a Presidência da Câmara Setorial do Audiovisual Cearense (2015/2016).

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.