Exportação de produtos agropecuários já alcançaram R$ 3,5 bilhões em 2019

Volume é o segundo maior da história do Estado, só perdendo para o ano passado, quando o valor havia ultrapassado a quantia de US$ 1 bilhão

A soja é o produto mais exportado para a China | Foto: Adapec / Gov. Tocantins

Entre os meses de janeiro a setembro deste ano, as empresas e produtores tocantinenses já exportaram US$ 841,9 milhões, ou seja, quase R$ 3,5 bilhões. O valor dessas vendas é cerca de três vezes maior, por exemplo, que o orçamento Municipal da Prefeitura de Palmas, capital e maior cidade do Estado, para todo o ano.

O volume de exportações é o segundo maior da história do Estado, só perdendo para o ano passado, quando o valor havia ultrapassado a quantia de US$ 1 bilhão

As informações, segundo o site Norte Agropecuário, foram obtidas juntos ao  Comex Stat, sistema do governo federal que consolida as informações sobre transações comercias internacionais.

O Secretário Estadual da Agricultura, César Halum, falou com exclusividade ao Jornal Opção, sobre o tema. “Segundo a Conab, tivemos um decréscimo quanto a produção de soja, contudo, os bons preços do grão, aliado a cotação do dólar, contribuíram para os bons resultados, em termos de exportações. Outro fator foi a excelente safra de milho, com produção superior a 86%, em relação a safra passada, o que contribuiu muito para a balança comercial do Estado do Tocantins. Estamos esperançosos de que, em breve, chegaremos a 1,5 milhão de toneladas de milho, por safra. Tudo isso vai alavancar – ainda mais – as exportações, desenvolvendo também a suinocultura e avicultura”.

O gestor ainda pontuou acerca dos saltos experimentados pelo setor. “De tudo que foi exportado pelo Tocantins de janeiro a setembro de 2019, a pecuária representa 14,2%, enquanto que a agricultura, 84%. Estamos trabalhando para que todos os setores contribuam com o crescimento das exportações. É fundamental que o Estado continue dando estabilidade ao setor, além de garantias institucionais para que os investimentos ocorram. A viagem a Dubai teve exatamente esse objetivo, buscar investimentos para pecuária e agricultura, elevando a produção e gerando mais riquezas”, esclareceu Halum.

China lidera

Mesmo com a peste suína africana que atingiu o rebanho de porcos da China e, assim, reduzindo a importação de cereais por parte dos asiáticos, o país mais populoso do mundo segue sendo o maior comprador do Estado, com US$ 474,52 milhões, 57% do total vendido pelo Tocantins ao exterior. Quase toda a compra chinesa do Estado é de soja. No ano passado, a China havia adquirido US$ 693,8 milhões de soja do Estado.

Na segunda colocação nas exportações deste ano está a Espanha, com US$ 66 milhões, dos quais US$ 52 milhões foram de soja. Hong Kong, região especial localizada na China, aparece em terceiro, com US$ 44,68 milhões, concentrados na compra de carne e derivados.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.