A Prefeitura de Goiânia, por meio da Defesa Civil, reforça os alertas diante da previsão de chuvas intensas e temporais para esta semana. Segundo o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) e o Centro de Informações Meteorológicas e Hidrológicas do Estado de Goiás (Cimehgo), a frente fria que avança pela região Sudeste do Brasil favorece o aumento de nebulosidade sobre o Estado de Goiás.

A previsão alerta ainda que os temporais podem vir acompanhados de rajadas de vento acima de 60km/h, além de raios. A prefeitura ressalta que a população deve estar atenta às informações e seguir as orientações da Defesa Civil. As equipes, que atuam preventivamente e em casos de emergência, destacam medidas simples a serem adotadas diante das adversidades climáticas.

A Defesa Civil mantém um monitoramento constante e, em casos de emergência, oferece serviços de assistência social com abrigo temporário junto à Secretaria Municipal de Desenvolvimento Humano e Social (Sedhs). “Seguir essas orientações contribui para a construção de uma cidade mais resiliente e segura diante das adversidades climáticas”, reitera o coordenador municipal de Proteção e Defesa Civil, Robledo Mendonça de Farias.

Veja o que fazer em casos de temporais:

  • Acompanhe a previsão do tempo e avisos meteorológicos para a região
  • Não atravesse vias alagadas acima do meio-fio, pois a força da água pode arrastar veículos
  • Caso seja surpreendido por chuva forte, procure parar em local seguro, como em estacionamento de shoppings ou supermercados
  • Não estacione ou pare veículos embaixo de árvores, pois elas podem sofrer quedas ou serem atingidas por raios
  • Tome cuidado com a possibilidade de quedas de árvores, raios e descargas elétricas
  • Fique atento e vigilante ao nível de subida das águas, mesmo à noite
  • Evite áreas de risco e evacue áreas de inundação. Se houver risco de deslizamentos de terra na região, fique alerta a qualquer sinal de rachaduras no terreno ou nas paredes.
  • Em caso de emergência ou risco iminente, acione a Defesa Civil (153) e o Corpo de Bombeiros (193)

Leia mais: