O governador Ronaldo Caiado (União Brasil) disse, em entrevista coletiva na Secretaria de Segurança Pública na manhã desta segunda-feira, 9, que o policial militar Silvério Santos que participou dos atos terroristas em Brasília (DF) foi afastado. Além disso, Silvério será alvo de procedimento da corregedoria. O governador informou ainda que irá desocupar bloqueios que possam ser formados em qualquer área de responsabilidade do governo estadual.

A decisão de afastar o PM ocorreu após o profissional divulgar fotos e vídeos em que aparece participando das manifestações golpistas que aconteceram em Brasília no domingo, 8. Em uma das postagens, o militar convoca seguidores a irem até a Esplanada dos Ministérios no intuito de ajudar na invasão. “Venha você também para Brasília fazer a sua parte, não seja omisso e covarde”, escreveu ele.

O governador se reuniu com comandantes das forças de segurança pública do estado nesta manhã e reforçou a necessidade de se combater os atos antidemocráticos. Ele informou que batalhões de choque do Entorno do Distrito Federal foram colocados de prontidão.

“Estamos cumprindo as decisões. Já são vários ônibus apreendidos, as pessoas estão sendo identificadas e estamos atentos a qualquer outro tipo de distúrbio que possa acontecer”, afirmou.
Caiado lembrou que sempre foi oposição política à esquerda e ao Partido dos Trabalhadores (PT). Porém, disse que jamais admitiu que houvesse quebra às regras da democracia. Por fim, disse que irá combater eventuais pontos de bloqueios e protestos de radicais.