Evento que marca o fim do processo eleitoral, a diplomação do presidente da República eleito, Luiz Inácio Lula da Silva (PT), e de seu vice, Geraldo Alckmin (PSB), acontece nesta segunda-feira, 12, às 14h, na sede do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), em Brasília.

Foram convidados para a diplomação 280 pessoas, entre elas dois ex-presidentes da República, Dilma Rousseff (PT) e José Sarney (MDB), ministros do TSE e do Supremo Tribunal Federal (STF), parlamentares, governadores, futuros integrantes do governo eleito e familiares de Lula e Alckmin.

Na cerimônia, que tem duração prevista de uma hora, o presidente eleito e seu vice receberão diplomas assinados pelo presidente do TSE, Alexandre de Moraes, que habilitarão ambos de tomarem posse dos seus cargos perante o Congresso Nacional. A posse acontecerá no dia 1º de janeiro.

Posse

Luiz Inácio Lula da Silva (PT) foi alertado que golpistas querem tumultuar sua cerimônia de posse ao cargo de presidente da República, que acontecerá no dia 1º de janeiro, em Brasília. O petista recebeu a recomendação de diminuir o tamanho da festa, mas recusou. Organizadores do evento projetam público de 250 mil pessoas na Esplanada dos Ministérios, onde acontecerá o desfile de Lula em carro aberto, seu discurso do alto do parlatório e sua subida na rampa do Palácio do Planalto. Estão confirmados shows de mais de 30 artistas ao longo do dia na capital federal.