O quase espetáculo da “projetista” Dudude Herrmann chega a Goiás

Foto: Roberto Siqueira

Foto: Roberto Siqueira

“Este novo trabalho talvez seja um desabafo, um manifesto de mais um artista criador de nosso tempo frente aos mecanismos para se viabilizar a cultura e a arte”, diz a belo-horizontina Dudude Herrmann. A dançarina sola o espetáculo, ou um desejo de espetáculo, “A Projetista”, estreado em setembro de 2011. Em cena, a presentificação é uma narrativa de seu possível e próximo projeto artístico. São insinuações, quase danças, pensamentos e novas inquietações que vão se eriçando no corpo. A projetista é refém de exigência.s, de prestações fiscais que os mecanismos de viabilização de cultura demandam. “A cultura se transformou em um bom negócio; mas para grandes empresas e instituições. Pergunto: e aquele que é apenas um artista inserido no campo da curiosidade, descoberta, provocação?”, pergunta. A apresentação é pelo circuito Manga de Vento. Na programação, o espetáculo ganha os palcos do Sesc Centro, em Goiânia, no dia 29, e o Teatro Pireneus, em Pirenópolis, no dia 30. Já a Cidade de Goiás recebe “A Projetista”, no Teatro São Joaquim, no dia 2 de maio.

Deixe um comentário