Em vídeo, o deputado federal bolsonarista Bibo Nunes (PL-RS) disse que os estudantes da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) merecem morrer queimados vivos dentro de pneus. O motivo, segundo o parlamentar, seria por apoiarem o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), durante um protesto contra o corte de verbas nas instituições de ensino superior.

“Esses são os alunos da UFSM que foram protestar ‘viva Lula, Lula lá’. Vocês são uma vergonha, a escória, vocês têm que viver no lixo, no esgoto. Vocês são uns coitados, uns miseráveis”, disse o deputado que não foi reeleito e que deixará o cargo no final do mandato. “(…) São parasitas que querem esconder essa incompetência de vocês através de um ‘L’ de Lula ladrão”, completou.

“(sic) Ser rico não é problema. Mas, ser rico e não ter noção, ser uns coitadinhos. É o filme ‘Tropa de Elite’. Sabe o quê que aconteceu lá? Olha o filme um. Pegaram aqueles riquinhos ajudando pobres, se deram mal, queimados vivos dentro de pneus. É isso que estes estudantes alienados filhos de papai que em grana merecem”, afirmou Nunes

A referência que Bibo usa do filme “Tropa de Elite” foi quando personagem interpretado pelo ator Fábio Lago, o traficante Baiano, assassinou dois estudantes queimados dentro de pneus.

Pelas redes sociais, o reitor da Universidade, Paulo Burmann, defendeu os estudantes da instituição e classificou o ataque como “covarde”. “Ofendeu e desqualificou estudantes e suas famílias que se manifestaram pacificamente contra os cortes que vêm sendo feitos na educação, na saúde e na ciência para alimentar o orçamento secreto”, disse.

A bancada do Partido Socialismo e Liberdade (PSOL) também informou que denunciará o parlamentar no Ministério Público e no Conselho de Ética da Câmara por quebra de decoro parlamentar. A presidente da União Nacional dos Estudantes (UNE), Bruna Brelaz, também entrará com um processo judicial por danos morais coletivos pela lembrança do incêndio na Boate Kiss.

Lembrando que em 2013, um incêndio na Boate Kiss matou mais de 242 pessoas, sendo 100 alunos da instituição de ensino, além de deixar outras 636 feridas.