Vereadores de Goiânia estão em pé de guerra com o prefeito Iris Rezende

Aparentando falta de paciência e timing, o peemedebista diz que não vai aceitar indicados dos integrantes do Legislativo para a prefeitura

Iris Rezende, prefeito de Goiânia “nomeou” Andrey “Rezendinho” Azeredo para a Câmara Municipal, mas seu pupilo não consegue controlar os vereadores, que estão indóceis e podem romper | Foto: Fernando Leite

O prefeito de Goiânia é apontado como “político e administrador”. No momento, porém, tem dificuldade tanto como político quanto como gestor

Como administrador, Iris Rezende parece que não percebe que os métodos mudaram e tenta gerir a capital de 1,4 milhão de habitantes como se fosse uma corrutela.

Como político, o peemedebista parece ter perdido a embocadura. Noutras épocas, tinha mais paciência com o “tempo” dos políticos, notadamente com os vereadores. Agora, e já no primeiro mês, atritou-se com os integrantes do Legislativo. E chega a discutir, de maneira autoritária, com alguns deles, como Paulo Magalhães.

Na semana passada, numa reunião com vereadores, Iris Rezende comportou-se de maneira agressiva, surpreendendo até aliados mais próximos. De cara, o peemedebista informou que não vai permitir que nenhum vereador indique aliados para cargos na prefeitura, alegando que não vai indicar ninguém para ocupar cargos na Câmara. Um vereador, de sua base, contrapôs: “Ora, ao praticamente ‘nomear’ Andrey Azeredo para a presidência do Legislativo, Iris Rezende se tornou, por assim dizer, o prefeito e vereador-chefe”.

A revolta entre os vereadores da base irista é gigante e, como Iris Rezende não tem articuladores políticos hábeis — o secretário de Governo, Samuel Almeida, de tão decorativo, ganhou o apodo de “rei Elisabetho” —, a crise está se ampliando. “Hoje, na Câmara, Iris não consegue aprovar nem mudança de rua”, sustenta um vereador da base do governo. Os vereadores estão se preparando para retaliar. Como o prefeito “não ouve, pois avalia que sabe tudo”, na crítica de um vereador, integrantes de sua base sugerem que indique, para sua coordenação política, “alguém mais hábil, como Samuel Belchior”.

Um irista afiança: “Iris Rezende não vai ceder ao fisiologismo de alguns vereadores. Eles terão que ceder e seguir as regras traçadas pelo prefeito. Nem todos os vereadores são fisiológicos, mas alguns pressionam por cargos e obras em seus bairros o tempo inteiro. Assim não dá; ninguém aguenta”.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.