Políticos dizem que José Eliton, por ter experiência administrativa, saberá expandir o desenvolvimento de Goiás

Foto: reprodução

As relações entre o governador Marconi Perillo e José Eliton são as melhores possíveis. O tucano-chefe avalia que, assim que o jovem vice-governador assumir o comando do governo, em abril, sua personalidade arrojada e dinâmica vai fazer a diferença. Acredita-se que, a partir de junho, seus números nas pesquisas de intenção de voto sejam bem melhores.

Benitez Calil

Aliados de Marconi Perillo dizem que José Eliton, com a caneta nas mãos, começará a apresentar ideias do que pretende fazer para melhorar a qualidade de vida dos goianos. Por isso, os eleitores terão condições de avaliá-lo com mais precisão, entre abril e o final de setembro, e poderão decidir se continuam com ele ou não.

Benitez Calil, que está deixando o PSL, afirma que José Eliton conhece Goiás e a máquina pública como poucos. “Dos candidatos, é o único que realmente tem experiência administrativa e não fica fazendo pose. Ele é inteligente e entende de planejamento. Dará continuidade ao governo de Marconi Perillo, mas inovando, porque tem qualidades pessoais e sabe como gerir a máquina pública. Com ele, a expansão do desenvolvimento de Goiás não ficará comprometida.”

Sandes Junior

O deputado federal Sandes Júnior, do PP, corrobora: “Por sua capacidade de técnica, por sua experiência administrativa e conhecimento dos meandros do governo, é o único que, se for eleito, terá condições de governar, desde o primeiro dia de 2019, sem atropelos. Daniel Vilela, do MDB, e Ronaldo Caiado, do DEM, são pessoas sérias, mas, como nunca participaram de nenhum governo diretamente, não têm noção precisa das dificuldades que é ser governador. Apesar da experiência política, falta a eles experiência administrativa — o que não se aprende de repente”.

Issy Quinan

O prefeito de Vianópolis, Issy Quinan (PP), corrobora: “Há quem acredite que, para administrar a máquina pública, basta ler alguns livros de administração. Não é bem assim. Frise-se que a gestão pública é muito diferente da gestão privada. José Eliton sabe o que é preciso fazer, sabe como lidar com as dificuldades inerentes ao setor público, enquanto seus adversários, se forem eleitos, vão ficar ‘batendo’ cabeça por um longo tempo. Estou no segundo mandato de prefeito, e, portanto, sei do que estou falando. Os goianos, se quiserem ver o Estado chafurdar num possível caos, tem de optar pelo racionalismo, quer dizer, pela experiência de José Eliton”.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.