Iris Rezende é um candidato forte, pelo fato de ser gestor, e fácil de ser derrotado, porque é o velho

montagem4

Iris Rezende pode ser atropelado por Vanderlan Cardoso ou por Jayme Rincon, que, além de gestores, representam mais o novo | Fotos: Fernando Leite

Os peemedebistas, mesmo os que não têm muita simpatia por seu estilo trator de esteira, garantem que Iris Rezende será candidato a prefeito de Goiânia em 2016, quando terá 83 anos, pelo PMDB. O peemedebista-chefe é um político paradoxal. As pesquisas sugerem, no momento, que é, mesmo, o candidato com mais apelo popular. Ao mesmo tempo, depois de disputar várias eleições, mantém seu prestígio quase intocado. Portanto, trata-se de um candidato imbatível? Não.

O paradoxo é exatamente este: Iris Rezende é o candidato mais forte e, ao mesmo tempo, o mais fácil de ser derrotado. Parece confuso, mas não é.

Dependendo dos candidatos a prefeito, Iris tende a ser eleito com facilidade. Um Waldir Soares pode assustá-lo, inicialmente, mas tende a perder para o peemedebista. O motivo é simples: trata-se de um gestor experimentando contra um político que administrou no máximo uma delegacia de polícia. Porém, se enfrentar gestores consistentes e que consigam articular um marketing político eficiente e sugerir que representam forças renovadoras e modernizadoras, pode perder.

Vanderlan Cardoso (PSB) é consistente como gestor — foi prefeito de Senador Canedo, eficiente, e dirige a Cicopal, uma grande empresa — e eleitoralmente, pois disputou duas vezes o governo do Estado. Pesquisas indicam que está atrás de Iris Rezende, mas bem posicionado. O que lhe falta é um discurso mais moderno e cosmopolita, menos provinciano.

Jayme Rincón (PSDB), presidente da Agetop, é consagrado como um gestor de alta eficiência. É o principal responsável pelo fato do governo de Marconi Perillo conseguir arrancar grandes obras do papel e construí-las em tempo quase recorde. Politicamente, não tem experiência.

Mas, como aprecia política e é articulado, pode formatar um marketing eficiente e se apresentar como o fato novo e dinâmico da disputa de 2016. Se conseguir identidade com o eleitor goianiense — que é moderno — nem Iris nem Vanderlan conseguirão segurá-lo.

4 respostas para “Iris Rezende é um candidato forte, pelo fato de ser gestor, e fácil de ser derrotado, porque é o velho”

  1. Avatar Eurânio Batista Alves Batista disse:

    Dos três pre-candidatos que consta ai, somente Iris Resende tem chance de ser eleito. Ele é rigoroso em suas decisões mas é honesto. Poderia ser ele candidato tendo Vanderlan como vice, porque geralmente com um ano de mandato ele sai para candidatar em outro cargo e o Vandelan assume a Prefeitura. A qui está meu ponto de vista sobre as eleições para prefeito em Goiânia no próximo ano.

  2. Avatar CARLOS SOARES disse:

    PRA MIM DELEGADO WALDIR EM PRIMEIRO LUGAR

  3. Avatar Guilherme Carvalho disse:

    Assim como foi dito na matéria Jayme Rincón (PSDB), presidente da Agetop, é consagrado como um gestor de alta eficiência. Mesmo não tendo sido testado nas urnas, é uma jóia a ser lapidada pela base do governo para vencer o cacique dos “Manda Brasa”. Tenho certeza que se for aprovado pelos goianienses, seria um dos melhores e mais competentes gestores que a nossa querida Goiânia já viu.

  4. Avatar Marcos Albuquerque disse:

    Claro que o Delegado Waldir irá ganhar, é o único ficha limpa e tem experiência em prender bandidos.

    Por que será que estão com medo dele?????

    O deputado mais votado de Goiás irá ser o candidato a prefeito mais bem votado na capital.

    Wanderlan só sabe fazer salgadinhos, Jaime Ricon nunca vi na minha vida.

    O Povo não é burro, chega de caciques, e fichas sujas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.