Grupos Arruda e Roriz podem apoiar Tadeu Filippelli para governador do Distrito Federal

Os chamados “éticos” de Brasília podem bancar o senador José Reguffe para o governo e Cristovam Buarque para o Senado

Tadeu Filippelli, José Antônio Reguffe e Cristovam Buarque: nomes cotados para a chapa majoritária em Brasília | Foto: reprodução

O senador José Antônio Reguffe (sem partido), de 44 anos, comenta com aliados que não vai disputar mandato em 2018. Mas há quem aposte que será candidato a governador do Distrito Federal, considerando que é visto como político ético e que tem o perfil cobrado pelo eleitorado de Brasília. Ele seria candidato “dobrando” com o senador Cristovam Buarque (PPS), de 73 anos, que disputaria a reeleição. Se Reguffe insistir em não disputar, Cristovam pode ser o candidato a governador, embora diga que não é de seu interesse.

Apesar dos problemas judiciais, o ex-deputado federal Tadeu Filippelli, de 67 anos, do PMDB (controla também o PP), pretende articular uma frente política ampla para disputar o governo do DF. Sua costura política envolve dois grupos que, embora em crise, permanecem poderosos em Brasília — o do ex-governador José Roberto Arruda e o da família Roriz. Cogita-se, inclusive, que, se candidato a governador, teria como vice Flávia Arruda, mulher de José Roberto Arruda.

O PSDB estuda a possibilidade de lançar a candidatura do deputado Izalci Lucas a governador. O PT pode bancar Chico Vigilante ou Geraldo Magela para o governo.

O governador Rodrigo Rollemberg (PSB), apesar do desgaste — há quem, mesmo a contragosto, sinta saudade do ex-governador Agnelo Queiroz —, deve ser candidato à reeleição.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.