Eletrobrás se torna definitivamente dona da Celg, que pode mudar de nome

Fernando Navarrete (Celgpar): “Investimento de R$ 800 milhões para resolver problema de queda de energia em Goiás” | Reprodução

Fernando Navarrete (Celgpar): “Investimento de R$ 800 milhões para resolver problema de queda de energia em Goiás” | Reprodução

A Celg poderá se chamar Eletrobrás Goiás, a exemplo do que aconteceu em outros Estados em que houve negociação semelhante com a estatal federal, mas ainda não houve decisão fechada sobre isso. O controle acionário da companhia passou definitivamente para as mãos da Eletrobrás na terça-feira, 27, com a conclusão do acordo de aquisição de 50,93% das ações da Celg D.

O presidente da Celg Participações (Celgpar), José Fernando Navarrete Pena, informou na quinta-feira, 29, que a Eletrobrás terá de investir em torno de R$ 800 milhões para pôr fim aos problemas ocasionados com a queda de energia e outros problemas nos próximos dois anos e meio.

Segundo Fernando Navarrete, esse plano de investimento terá de ocorrer para reforçar a rede de distribuição, aumentar a capacidade de entrega das cargas energéticas em todo o Estado e revisar a malha da eletrificação rural, a fim de dar maior consistência e confiabilidade ao sistema.

O presidente da companhia disse que o governo de Goiás atendeu a praticamente todas as propriedades rurais, no entanto, como os investimentos ocorreram num período em que a Celg estava inadimplente com a União, não pôde receber a contrapartida do governo federal. Navarrete afirmou que estas intervenções farão com que a estatal preste o serviço que a população precisa.

Nos últimos quatro anos foram investidos cerca de R$ 5 bilhões na Celg, conforme disse Navarrete, para que a empresa seja viabilizada.

Deixe um comentário