Correção na Planta de Valores pode chegar até 300%

A Câmara de Goiânia tem até 20 de dezembro para aprovar o projeto de reajuste para que os novos valores valham em 2015. Foto: Fernando Leite/Jornal Opção

A Câmara de Goiânia tem até 20 de dezembro para aprovar o projeto de reajuste para que os novos valores valham em 2015. Foto: Fernando Leite/Jornal Opção

Cerca de 80% dos bairros da capital goiana já estão na nova Planta de Valores Imo­biliários de Goiânia. A proposta de reajuste do índice do valor venal dos terrenos, de acordo com o diretor da Re­ceita Imobiliária da Secretaria Municipal de Finanças, José Marcos Pereira, tem uma correção que pode chegar a 300%. José Marcos, também presidente da comissão que está atualizando os valores da planta, não anunciou quais setores terão esse índice de reajuste, mas um deles seria o Jardim Goiás.

A nova planta deve ficar pronta nos próximos 15 dias. A defasagem no valor do metro quadrado dos terrenos chega a 500% em alguns setores devido a planta de valores não ser alterada desde 2005. A partir dos valores desses metros quadrados são calculados o Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU) e o Imposto Territorial Urba­no (ITU). Há noves que am­bos impostos são corrigidos apenas pelo índice de inflação. Assim, bairros que receberam benefícios públicos e privados, na última década, terão o imposto aumentado na mesma proporção.

A prefeitura tem até 30 de novembro para encaminhar a proposta à Câmara Municipal. E, para que o documento valha no cálculo do IPTU e ITU de 2015, o projeto tem que ser aprovado até 20 de dezembro.

PMDB aguardará para punir “rebelde” Frederico Jaymeng>

O peemedebista Frederico Jayme voltou a tecer críticas a Iris Rezende (PMDB) e enaltecer o governador Marconi Perillo (PSDB), de cuja campanha é coordenador. Foi na quinta-feira, 31, dessa vez explicando os motivos de não deixar a legenda que ajudou a fundar. Frederico afirmou que o ex-prefeito de Goiânia “é o grande coronel do PMDB”. “Não vou deixar o partido só porque ele quer”, disse. No mesmo dia, o presidente da Comissão de Ética do PMDB, Leon Deniz, disse ao Jornal Opção Online que o pedido de expulsão de Frederico Jayme foi adiado por tempo indeterminado. “Ele está concedendo muitas entrevistas. O pessoal está esperando o momento certo para reunir tudo e fazer um processo só”, afirma Deniz, que explica ainda que fatos têm chegado constantemente ao diretório da sigla. Frederico afirma que Iris enfraqueceu o partido e colocou seu projeto pessoal acima dos interesses da so­ciedade. E  foi além: “Marconi é, disparado, muito melhor do que Iris, por isso que mais de 50 prefeitos da oposição, incluindo aí os peemedebistas, já declararam apoio à reeleição dele”.

entreaspas

Surto de ebola fora de controle

“Se a situação continuar se deteriorando, as consequências podem ser catastróficas em termos de perdas de vidas humanas, mas também para a perturbação socioeconômica e o alto risco de contágio em outros países”, advertiu a chefe da Organização Mundial da Saúde (OMS), Margaret Chan, na sexta-feira, 1°, sobre o surto de ebola na África Ocidental que está fora de controle. A declaração foi direcionada aos presidentes dos quatro países atingidos pela epidemia: Guiné, Libéria, Serra Leoa e Costa do Marfim. Mais de 700 pessoas já morreram de ebola desde o início da pandemia. Segundo ela, a situação chegou a este ponto porque a resposta ao surto foi inadequada e o vírus tem se movimentado mais rapidamente que os esforços em controlá-lo. Os líderes da OMS, que se reúnem em Guiné, organizam mobilização de centenas de médicos extras e a empreitada está estimada em mais de US$ 100 milhões dos cofres da OMS. Este plano também visa reforçar o cordão sanitário nas fronteiras.

Mais confrontos na Faixa de Gaza

O Exército de Israel declarou, na sexta-feira, 1°, o fim do cessar-fogo entre o país e o Hamas. A trégua terminou, horas de depois do seu início, com o argumento de que um dos seus soldados foi capturado por palestinos. “As indicações iniciais sugerem que um soldado foi raptado por terroristas num incidente em que violaram o cessar-fogo”, disse o porta-voz do Exército israelita, Peter Lerner. O acordo tinha sido anunciado na noite do dia anterior pelo secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, e o secretário de Estado norte-americano, John Kerry. Fontes palestinas informam que pelo menos 35 pessoas morreram e 200 ficaram feridas nos bombardeamentos de tanques e aviões na área de Rafah, no sul do enclave. Há confrontos também ao norte da Faixa de Gaza.

Pela igualdade na diferença

O procurador-geral da Re­pública, Rodrigo Janot, enviou ao Supremo Tribunal Federal (STF) parecer a favor da criminalização da homofobia. Janot sugere ao Supremo que a punição por atos contra homossexuais seja aplicada pela Justiça nos termos da Lei 7.716/1989 (Lei de Racismo), que estabelece o tempo de prisão para crimes resultantes de preconceito de raça, etnia e religião. A manifestação do procurador foi enviada ao STF com base em um recurso da Associação Brasileira de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais contra decisão individual do ministro Ricardo Le­wando­wski, que arquivou, no ano passado, o mesmo pedido para tratar a homofobia como crime de racismo. Não há data para o processo ser julgado.

Crise na Cultura

Não foram os espetáculos que chamaram a atenção dos goianos essa semana. As manifestações da classe artística teve como palco a calçada do Palácio Pedro Ludovico Teixeira. Na quarta-feira, 30, um acordo não acalmou as reinvindicações. O aguardado Fundo Estadual de Cultura será repassado em três parcelas. Os projetos com datas mais próximas serão privilegiados. A classe desacredita que os valores serão repassados no prazo, em razão dos três adiamentos anteriores. Apresentações de grupos reconhecidos foram canceladas devido o atraso. Na manhã de sexta-feira, artistas manifestaram contra o acordo. “Nós temos que receber o dinheiro em sua totalidade, afinal passamos por uma seleção demorada e rigorosa”, disse o produtor cultural Ivan Lima. Ele ainda explicou que o acordo, feito entre Conselho Es­tadual de Cultura, a Secretaria da Fazenda (Sefaz) e a Secretaria da Cultura (Secult), não abrange toda classe, pois o conselho representa as instituições que estão com ele, não os artistas.

 

Deixe um comentário