Goiás terá uma das maiores basílicas do Brasil

As mais de 4 milhões de pessoas atraídas anualmente a Trindade pela fé e devoção devem passar a contar, no início da próxima década, com uma casa até três vezes maior que a atual

Obra do novo Santuário Basílica do Divino Pai Eterno deve ser concluída em 2022, dez anos depois de iniciada | Foto: Fernando Leite/Jornal Opção

Augusto Diniz

Elizete Lara Camargos Diniz era dona de casa e tinha 77 anos. Católica, ela era devota de São Judas Tadeu e Nossa Senhora Apa­recida. Mineira da pequena Esme­raldas, cidade de 60 mil habitantes, morou em Belo Horizonte grande parte de sua vida. Em 2012, mesmo ano do início da construção do novo santuário do Divino Pai Eterno, em Trindade, Elizete fez um pedido a um de seus sete netos.

O pedido feito ao neto mais velho, em 2012, vinha de uma vontade antiga. Elizete queria, quando visitasse Goiânia, ir até Trindade assistir a uma missa celebrada pelo padre Robson de Oliveira no San­tuário Basílica. A igreja que a mineira queria visitar foi construída entre 1957 e 1974. Ponto de devoção dos fiéis do Divino Pai Eterno, a Basílica passou a ter um novo reitor em 2003, o mesmo com o qual a católica de Esmeraldas queria ver uma missa celebrada por ele.

Elizete Lara Camargos Diniz, que tinha 77 anos, desejava ver uma missa celebrada pelo padre Robson, no Santuário do Divino Pai Eterno, em Trindade. Na foto, ao lado dela, está o marido, Ivan Maia Diniz, de 83 anos | Foto: Arquivo pessoal

A única vez que Elizete foi a Trindade aconteceu em 1993, quando o padre Robson ainda não celebrava as missas no Santuário Basílica. Antes, a fé no Divino Pai Eterno era celebrada na Igreja Matriz, construída em 1912. Desde 1843, com a primeira capela feita com folhas de buriti, a fé tem grande importância para a cidade, fato que levou a Igreja Matriz de Trindade, o primeiro santuário do Divino Pai Eterno, a ser tombado em 2014 como patrimônio nacional por sua importância histórica.

À frente da obra

Atualmente, o Santuário Basílica do Divino Pai Eterno tem como reitor o padre Edinisio Pereira. Respon­sável por rezar a Novena dos Filhos do Pai Eterno, a Novena de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro e o Santo Terço dos Filhos do Pai Eterno e celebrar as missas que são transmitidas por emissoras de rádio e televisão para Goiás e na Rede Vida, da Igreja Católica, o padre Robson já ocupou o cargo de Edinisio por 11 anos.

Hoje, o padre Robson é membro da Congregação do Santíssimo Redentor, é o superior provincial dos Redentoristas de Goiás e presidente-fundador da Associação Filhos do Pai Eterno (Afipe). Em 2010, durante missa celebrada no Santuário Basílica, o padre Robson anunciou a construção de um novo santuário. “Hoje eu, padre Robson, tenho a alegria de anunciar a você, filho amado do Divino Pai Eterno, que nós vamos dar início, muito em breve, à construção da mais nova, mais bela, mais aconchegante Basílica do Divino Pai Eterno a menos de um quilômetro da nossa Basílica de hoje.”

No dia 2 de julho de 2011 aquele anúncio feito pelo religioso se tornou uma realidade, quando foi lançada a pedra fundamental da obra do novo santuário, praticamente às margens da GO-060, no sentido Trindade-Goiânia. A construção já pode ser vista, aos poucos, por quem passa pela rodovia. “E nós vamos, numa área de 15 alqueires goianos, ou seja, quase 20 vezes maior do que essa área que nós temos aqui (Santuário Basílica atual), fazer a nova e definitiva casa do Divino Pai Eterno”, disse o padre Robson em 2010.

Dois anos depois do anúncio, em abril de 2012, as obras foram iniciadas. Com previsão de término mantida, como previsto no cronograma inicial, para 2022, a construção se encontra na finalização da terceira etapa. Essa fase, de instalação dos pilares e estacas, conta com quase cem pessoas trabalhando de segunda a sexta-feira das 8 às 18 horas com uma hora de parada para o almoço.

Recursos

Engenheiro Kléssio Gonçalves diz que estrutura é pensada para dar mais conforto aos romeiros | Foto: Fernando Leite/Jornal Opção

Assim como os 15 alqueires goianos, que foram adquiridos com “a graça de Deus e o favor do Pai Eterno”, como explica o padre Robson, as obras são feitas por meio de doações dos fiéis. A Afipe é a responsável pela construção, com as empresas Fuad Rassi e Engexpor à frente da atual etapa de edificação do novo santuário.

Se a atual Basílica do Pai Eterno tem cerca de 2,5 mil lugares, apenas a capela principal do novo santuário tem previsão de instalação, quando concluída, de aproximadamente 6 mil assentos. No espaço interno da igreja, deverá caber um público total de até 13 mil pessoas, segundo o engenheiro civil Kléssio Gonçalves. Na praça, que representa toda a estrutura do complexo da nova Basílica do Pai Eterno, a expectativa é de que a área construída consiga receber até 300 mil pessoas.

O número total de fiéis incluídos no projeto do novo santuário é praticamente o mesmo da média mensal de pessoas que passam pela atual Basílica do Divino Pai Eterno. Com mais de 4 milhões de visitantes a cada ano, por mês Trindade recebe aproximadamente 330 mil turistas que vão à cidade em busca das atividades da igreja católica.

Entre as maiores

O tamanho da obra em Trindade coloca a igreja com a possibilidade de ser uma das maiores do Brasil. Com estilo arquitetônico clássico com elementos contemporâneos, a área construída de todo o complexo, incialmente anunciada em 62 mil metros quadrados, pode ultrapassar 200 mil metros quadrados, de acordo com os engenheiros à frente da atual etapa de construção.

Comparado aos templos católicos, o novo santuário do Divino Pai Eterno ficará atrás do Santuário Nacional de Nossa Senhora Apare­cida, em Aparecida (SP), segundo maior do mundo, que tem capacidade para 30 mil pessoas no interior da igreja e 300 mil em sua área externa. Outra igreja que supera o projeto da nova casa do Pai Eterno é o San­tuário Diocesano de Nossa Senhora do Rosário de Fátima da Serra Grande, na cidade de São Benedito (CE), que figura na 24ª posição entre os maiores templos da igreja católica em todo o mundo.

Fases da construção

Depois de concluídas as construções da fundação da obra, com caixa do meio, subsolo, área externa e os pilares e estacas, a próxima etapa passa a ser a de levantamento de vigas e lajes, de supraestrutura e as partes menores da edificação. Até a obra tem atraído fiéis e curiosos. Segundo a Afipe e os responsáveis pela construção do novo santuário, ônibus de diversos lugares do País circulam nas proximidades do local, que permite visitações acompanhadas aos finais de semana.

Do medalhão encontrado por um casal à devoção que alcança outros países

Trabalho segue na etapa de finalização da instalação de estacas e blocos de cimento | Foto: Fernando Leite/Jornal Opção

“O casal Constantino e Ana Rosa, quando encontrou o Medalhão que deu origem a essa devoção, com muita fé, levou o objeto sagrado para casa e começou a se reunir em volta dele, em família, para rezar o terço. Tenho certeza de que eles nunca imaginaram que aquele gesto simples iria fortalecer tanto a fé do povo e fazer com que essa devoção perpetuasse.”

Ao lembrar-se do início da história de devoção ao Divino Pai Eterno e a proporção que essa fé tomou, o trindadense padre Robson, de 42 anos, afirma que Deus escolheu isso para o local que hoje se chama Trindade. “E nós, que somos Seus servos, apenas damos continuidade à missão que Ele mesmo nos designou, de evangelizar, levando o Seu amor aos corações das pessoas”, declara.

Tanto é que apenas a Romaria do Divino Pai Eterno, que dura dez dias, entre a sexta-feira do último final de semana de junho até primeiro domingo de julho, atrai cerca de 2,5 milhões de pessoas. E esses romeiros chegam de muitos locais do Brasil e de outros países, como em 2016, com devotos dos Estados Unidos, Colômbia, Argentina, Holanda, Suíça e até da Índia. “A devoção tomou uma proporção muito grande e deixou de ser apenas do povo goiano, se tornou uma devoção de filhos do Pai Eterno que estão presentes em todo o mundo.”

Necessidade da nova casa

Padre Robson afirma que construção da nova casa do Divino Pai Eterno é fruto da expansão da devoção que simboliza a cidade de Trindade | Foto: Afipe

O trabalho de padre Robson junto à Associação dos Filhos do Pai Eterno (Afipe) ampliou a atuação de evangelização da igreja em Trindade. Entre as ações estão a transmissão das missas e novenas pela televisão e rádio, além das ações de levar a imagem do Divino Pai Eterno em peregrinação a mais de 150 cidades, além da ação na internet e redes sociais.

“Com todo esse aparato, essa devoção, que tem fortes raízes goianas, conquistou corações em todo o Brasil e fora dele. E essas pessoas, esses devotos passaram a encontrar aqui em Trindade um lugar de paz, um lugar de refúgio, onde é possível estar próximo do amor mais puro e misericordioso, que é o amor de Deus, nosso Pai”, explica o padre.

O crescimento do número de fiéis chegou ao ponto de “dar esse passo”, nas palavras do padre Robson, para que existisse um lugar “maior, mais confortável, ondes eles poderão ser melhor acolhidos para vivenciar a fé e encontrar a paz que buscam”. “A construção da Nova Casa do Pai é uma continuação daquilo que vem acontecendo ao longo de mais de 170 anos.”

Dedicação ao trabalho

Em todas as frentes de serviço que hoje trabalham na obra da nova Basílica em Trindade, o sentimento demonstrado pelos funcionários do canteiro de construção é o de orgulho por fazer parte dessa história. Enquanto orienta o nivelamento das estacas que seriam instaladas na manhã daquele dia de trabalho, o topógrafo Antônio Carlos Coelho de Sousa, de 43 anos, fala da expectativa em ver tudo aquilo pronto. “Já vim algumas vezes a Trindade com a esposa e a filha, que hoje tem 3 anos. Pretendo voltar para ver tudo isso concluído”, declara o topógrafo, que mora em Goiânia.

O engenheiro civil Sérgio Pao­lucci, que tem a mesma idade de Antônio Carlos, coordena uma equipe de 15 pessoas. Mas no início da terceira etapa da obra chegou a coordenar até 60 operários por dia. Há cerca de cinco meses ele acompanha o avanço das fundações do que será, em 2022, o novo Santuário Basílica do Divino Pai Eterno. “Esta parte é de instalação das estacas para formar os blocos. É o que vai garantir a sustentação desses pilares.”

Sérgio, que é católico, vê a obra como de “suma importância”. “Não só para os fiéis, mas em todos os aspectos, tanto religioso como turístico e para a cidade. A nova igreja vai dar uma visibilidade muito boa para Trindade”, diz o engenheiro.

Estrutura

O novo santuário é, na verdade, um grande complexo. Além da praça elevada, onde serão celebradas as missas campais, e a Basílica do Pai Eterno, com uma cúpula de 94 metros de altura, a estrutura contará com outras instalações, entre elas, os campanários para sinos com 110 metros de altura, 30 cabines individuais para confissão, salas de preparação, capela de apoio para 500 pessoas, cripta com o medalhão do Divino Pai Eterno, rampas de acesso, museu, sala dos milagres, auditório, espaço para queima de velas e lojas.

Outras instalações estão previstas, como sanitários, espaço de acolhida e convivência para os fiéis e romeiros, rampas laterais, escadas, quatro elevadores, escadas e rampas rolantes, estacionamento para 30 mil carros, 4 mil ônibus e espaço para carreiros.

O operador de perfuratriz Valmar Paes Landino, de 42 anos, que trabalha na obra desde outubro de 2016, comenta que aguarda o momento de poder visitar o novo santuário pronto. “É o meu sonho ver isso tudo pronto. É muito importante para mim saber que eu fiz parte dessa construção. Me dá muita emoção poder falar para as outras pessoas: ‘eu trabalhei aqui’.”

Já Wagner dos Santos Silva, de 39 anos, afirma que não consegue nem pensar no que vai passar pela cabeça dele quando puder ver a obra pronta. “Não dá para imaginar. É muito grande”, diz Wagner, que também é operador de perfuratriz na construção.

Para o topógrafo Antônio Carlos, será muito bom poder visitar a igreja com a família | Engenheira de segurança do trabalho, Ana Paula Medeiros aponta que nenhum acidente nas obras | Já o operador de perfuratriz Valmar Paes ao pensar na obra pronta: “É muito importante saber que fiz parte disso” | Fotos: Fernando Leite/Jornal Opção


Custo da obra

O valor estimado para a construção de todas as etapas do novo santuário não foi divulgado. Para continuar a obra, o site da Afipe tem um link para doações, além do telefone (62) 3506-9800. “Se não fosse pelos devotos, nós não conseguiríamos dar andamento a esse sonho, que vem se concretizando pouco a pouco, a cada dia, com a colaboração de cada um desses fiéis que se uniu a nós e abraçou conosco este grande desafio”, explica o padre Robson.

O religioso lembra que todas as etapas serão feitas exclusivamente com o dinheiro doado pelos devotos do Divino Pai Eterno. “Frequen­temente, são feitos vários testes e, quando necessárias, adequações. Tudo isso para garantir a segurança e a satisfação dos romeiros que, futuramente, virão visitar o complexo para estar mais perto das origens dessa devoção tão bela e tão forte.”

Segundo a engenheira de segurança do trabalho Ana Paula Medeiros, de 39 anos, o trabalho feito para garantir a prevenção de acidente em todas as partes da obra fez com que até a segunda semana de fevereiro nenhum problema fosse registrado. “É feito todo um acompanhamento e cuidado com todos os funcionários. São feitos treinamentos constantes com os funcionários”, relata Ana Paula.

Outras instalações

Hoje existe uma pequena capela de visitação para os fiéis que vão conhecer as obras do novo santuário em Trindade. Está prevista, como parte da melhoria do acesso à nova Basílica, a construção de um viaduto, de acordo com o engenheiro civil responsável pelo planejamento e produção, Kléssio Gonçalves, de 27 anos. “A parte de baixo da igreja terá toda a estrutura de Bombeiros, Polícia Militar, restaurante, banheiro, ambulância, até para receber melhor quem chega ao local. Há uma previsão de aumentar e muito a romaria”, explica.

Infelizmente, a dona Elizete não conhecerá o nosso Santuário Basílica do Divino Pai Eterno. Diabética, minha avó sofreu uma infecção na vesícula que acabou com a morte por falência múltipla de órgãos aos 77 anos no dia 8 de julho de 2015. A promessa não pôde ser cumprida e ela não viu uma missa do padre Robson que não fosse pela televisão, em Belo Horizonte. Mas outros milhões de fiéis e romeiros do Brasil e do mundo poderão acompanhar a partir de 2022 não só a Romaria do Divino Pai Eterno, mas todas as atividades no novo Santuário Basílica em Trindade.

Deixe um comentário

Sou colaborador fidelíssimo desta obra e confio plenamente que será concluída pela honra e glória do Divino Pai Eterno. Deus na sua infinita bondade cobrirá de bençãos todos os fieis participantes deste projeto. Ao idealizador Padre Robson, nossos mais sinceros agradecimentos e gratidão. Deus seja louvado. Amém.

wpDiscuz