Vilmar Rocha: “O PMBD está perdendo tempo e a nossa chapa majoritária está consolidada”

*Colaborou Ketllyn Fernandes

Mesmo assim a base aliada acredita que as eleições não serão definidas em 5 de outubro, e sim em segundo turno

A militância pessedista de Goiás lotou, na manhã desta segunda-feira (16/6), a ala reservada para eventos do restaurante  Lancaster Grill, em Goiânia. O presidente do PSD-GO, Vilmar Rocha, foi recebido aos gritos por mulheres, jovens e políticos do partido. O deputado federal é pré-candidato ao Senado pela chapa governista.

Ao discursar, Vilmar Rocha afirmou que o PSD acredita que a divisão da oposição facilita no trabalho da base. “O PMBD está perdendo muito tempo e energia nessa discussão interna”, comentou sobre o principal partido oposicionista em Goiás.

O encontro, classificado como sendo uma reunião prévia por Vilmar Rocha, serviu para discutir a campanha e ir “afinando a viola”. Para o pré-candidato, três fatores são essenciais para vencer as eleições. “Primeiro, uma base política forte e unida, em segundo; ter uma pessoa de referência e — nós temos o governador Marconi Perillo — e em terceiro, ter ideias e propostas, e isso nós também temos”.

Este slideshow necessita de JavaScript.

O PTB em Goiás vem buscando mais diálogo em relação à formação da majoritária governista. Em diversas entrevistas o deputado petebista Jovair Arantes diz que quer mais discussões, inclusive reivindicando possibilidade de seu partido ocupar uma das vagas, caso da vice, também pleiteada pelo PP do atual vice-governador José Eliton, lançado pré-candidato em evento em Rio Verde há duas semanas. Apesar da cobrança neste sentido, Vilmar Rocha é irredutível em afirmar que a chapa majoritária está consolidada em torno dele e de José Eliton. A composição também poderia ser alterada para englobar o democrata Ronaldo Caiado, que nos bastidores já estaria fechado com a chapa de Iris Rezende (PMDB).

“Teremos quatro candidatos ao governo, e por isso acredito que a eleição não terminará dia 5 de outubro. É provável que haja segundo turno e acredito que a tendência é polarizar entre a nossa chapa e a chapa do PMDB. São as duas únicas chapas que têm estruturas políticas e partidárias para a disputa”, analisa.

Em entrevista ao Jornal Opção Online, Vilmar Rocha disse que a chapa governista deverá eleger 12 dos 17 deputados federais e 28 deputados estaduais. Hoje a base aliada conta com 14 partidos, mas o pessedista vislumbra que pode chegar a 18. “Vamos ter um exército nesta campanha. Teremos 50% do tempo da televisão”, pontuou, reiterando ser ele o pré-candidato a senador pela base aliada. “E eu sou pré-candidato ao Senado pela base. Tenho enorme sensibilidade para captar as demandas sociais. Eu me julgo preparado para o cargo, depois de tantos mandatos como deputado”, diz.

A reunião contou com as presenças dos prefeitos pelo PSD de Sanclerlândia, Walkler Rodrigues Soares; de Formosa, Itamar Barreto; e de Avelinópolis, Agmon Leite da Costa. O deputado estadual Frederico Nascimento também prestigiou o evento.

O PSD é o terceiro partido em número de prefeitos, vereadores, deputados estaduais e federais em Goiás.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.