Vice-governador diz que último encontro da base reitera união dos partidos

A reunião ocorreu em Anápolis sem a presença do governador Marconi Perillo, que mudou sua agenda política após a morte de seu sobrinho na última quinta-feira (5/6)

Reunião da base governista em Anápolis. Grupo fez minuto de reflexão em homenagem ao sobrinho de Marconi Perillo, Felipe Iohan de Siqueira, e às vítimas do acidente de helicóptero que vitimou um primo de Marconi, como também o ex-jogador do Goiás Esporte Clube, Fernandão

Reunião da base governista em Anápolis. Grupo fez minuto de reflexão em homenagem ao sobrinho de Marconi Perillo, Felipe Iohan de Siqueira, e às vítimas do acidente de helicóptero que vitimou um primo de Marconi, como também o ex-jogador do Goiás Esporte Clube, Fernandão

Em agosto do ano passado em Trindade a base governista deu início a uma série de encontros que teve fim neste sábado (7/6), em Anápolis, cidade cujo ex-prefeito, o petista Antônio Gomide, é o pré-candidato ao governo do Estado. O governador Marconi Perillo (PSDB), confirmado para comparecer ao encontro, não pôde ir devido ao falecimento de seu sobrinho Felipe Iohan de Siqueira, vítima de um acidente na GO-060, entre as cidades de Firminópolis e Turvânia na última quinta-feira (5/6). Na madrugada deste sábado outra tragédia acometeu a família, com a morte do primo do governador, Antônio de Pádua Ferreira, vítima de um acidente de helicóptero em que estava o ex-jogador do Goiás Esporte Clube,  Fernando Lúcio da Costa, conhecido como Fernandão.

José Eliton lamentou a morte do familiar do governador e disse que conseguiu levar a mensagem de Marconi aos partidos que compareceram ao encontro. “Levamos a Anápolis a mensagem de progresso e reafirmamos a união da base. Estamos caminhando em direção a uma eleição muito positiva”, sustentou. O vice-governador afirmou que para ele a reunião mostrou que os partidos da base respeitam a decisão de cada um. “A base fechou com êxito os encontros. Percorremos todas as regiões do Estado de Goiás”, afirmou.

Fator Caiado

Sobre a polêmica em torno da possibilidade de Ronaldo Caiado (DEM) ingressar à base para a vaga do Senado, José Eliton foi direto. “Eu não falo de ‘chororô’ nem assunto vencido.” Caso Caiado realmente fosse para a base, tiraria do posto o pré-candidato ao Senado, Vilmar Rocha, braço direito de Marconi, ou o próprio José Eliton, já que um deles teria que sair para abir espaço para o democrata. De acordo com o vice-governador, a base tem chapa estabelecida. “Tive a possibilidade de integrar essa reunião representando o governador e a base não fala sobre essas questões”, sustentou.

Na última sexta-feira (6/6) o Jornal Opção Online conversou com o presidente da Agência Goiana de Transportes e Obras (Agetop), Jayme Rincon, que criticou a ação de Caiado, dizendo estranhar a atuação do democrata, que já esteve com a base governista e mesmo assim mantém conversações com pré-candidatos da oposição.

Ainda na sexta-feira o presidente do PSDB de Goiás, Paulo de Jesus, afirmou que Marconi sempre participa de todas essas conversações que envolvem as possibilidades de Ronaldo Caiado voltar para a base governista. O líder tucano em agosto do ano passado disse que Caiado seria muito bem-vindo na nossa aliança. Agora Paulo de Jesus reitera que sempre há a possibilidade de mudança na chapa, mas que o evento em Rio Verde ocorrido no último final de semana, em que o vice-governador e Vilmar Rocha foram apresentados como os pré-candidatos, representa a vontade da base e dos 14 partidos que integram a aliança.

Deixe um comentário