Vereadora se lança pré-candidata a prefeita e é acionada por propaganda antecipada

Parlamentar estaria utilizando Facebook para comentar possíveis candidaturas. Maria das Neves diz que se colocou à disposição, mas não usa rede social para “politicagem”

Vereadora Maria das Neves garante que não sabia da representação, e rebate: "Agora vai ser chumbo contra chumbo / Foto: Facebook

Vereadora Maria das Neves garante que não sabia da representação, e rebate: “Agora vai ser chumbo contra chumbo.” / Foto: Facebook

As articulações para o pleito de 2016 não só começaram como uma vereadora de Uruaçu já sofreu uma representação por propaganda extemporânea. O promotor eleitoral Afonso Gonçalves Filho representou no Juizado Eleitoral da 50ª Zona do Estado de Goiás contra a vereadora Maria das Neves Laurindo da Silva, requerendo a condenação com multa no valor de R$ 5 mil.

Conforme o promotor, a vereadora tem utilizado a conta no Facebook para fazer comentários suscitando antecipadamente debates sobre possíveis candidaturas à Prefeitura de Uruaçu nas eleições de 2016. Para Afonso, ela está instigando os usuários a questionamentos sobre suas preferências, bem como externando postura de pretensa candidata ao cargo de prefeita.

A representação estabelece que, diante dessa atitude, verificou-se que houve ampla divulgação de que Maria das Neves é pré-candidata ao cargo e, desta forma, fazendo promoção pessoal e estimulando diversos comentários favoráveis a sua suposta candidatura.

O promotor explica que a legislação eleitoral estabelece que somente depois do dia 5 de julho do ano da eleição é permitida a propaganda eleitoral. Qualquer antecipação de procedimento implica violação da legislação e necessidade de se reprimir a conduta.

Ao Jornal Opção Online, a vereadora informou que ainda não foi comunicada sobre a representação. Em sua defesa, Maria das Neves sustenta que, pelo Facebook, apenas se manifestou como pré-candidata à prefeitura. “Isso é direito de qualquer cidadão. Falei que vou concorrer, assim como outros políticos fizeram, mas não fiz politicagem, nem pedi voto.”

A vereadora garantiu que iria entrar em contato com um advogado, já que não havia sido informada da representação. “Agora vai ser chumbo contra chumbo”, sustentou.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.