Vereadora se lança pré-candidata a prefeita e é acionada por propaganda antecipada

Parlamentar estaria utilizando Facebook para comentar possíveis candidaturas. Maria das Neves diz que se colocou à disposição, mas não usa rede social para “politicagem”

Vereadora Maria das Neves garante que não sabia da representação, e rebate: "Agora vai ser chumbo contra chumbo / Foto: Facebook

Vereadora Maria das Neves garante que não sabia da representação, e rebate: “Agora vai ser chumbo contra chumbo.” / Foto: Facebook

As articulações para o pleito de 2016 não só começaram como uma vereadora de Uruaçu já sofreu uma representação por propaganda extemporânea. O promotor eleitoral Afonso Gonçalves Filho representou no Juizado Eleitoral da 50ª Zona do Estado de Goiás contra a vereadora Maria das Neves Laurindo da Silva, requerendo a condenação com multa no valor de R$ 5 mil.

Conforme o promotor, a vereadora tem utilizado a conta no Facebook para fazer comentários suscitando antecipadamente debates sobre possíveis candidaturas à Prefeitura de Uruaçu nas eleições de 2016. Para Afonso, ela está instigando os usuários a questionamentos sobre suas preferências, bem como externando postura de pretensa candidata ao cargo de prefeita.

A representação estabelece que, diante dessa atitude, verificou-se que houve ampla divulgação de que Maria das Neves é pré-candidata ao cargo e, desta forma, fazendo promoção pessoal e estimulando diversos comentários favoráveis a sua suposta candidatura.

O promotor explica que a legislação eleitoral estabelece que somente depois do dia 5 de julho do ano da eleição é permitida a propaganda eleitoral. Qualquer antecipação de procedimento implica violação da legislação e necessidade de se reprimir a conduta.

Ao Jornal Opção Online, a vereadora informou que ainda não foi comunicada sobre a representação. Em sua defesa, Maria das Neves sustenta que, pelo Facebook, apenas se manifestou como pré-candidata à prefeitura. “Isso é direito de qualquer cidadão. Falei que vou concorrer, assim como outros políticos fizeram, mas não fiz politicagem, nem pedi voto.”

A vereadora garantiu que iria entrar em contato com um advogado, já que não havia sido informada da representação. “Agora vai ser chumbo contra chumbo”, sustentou.

Deixe um comentário