Vereador quer que Câmara Municipal tenha Polícia Legislativa

Paulo Magalhães (PSD) destacou que, com segurança própria, a Casa deixaria de ocupar policiais militares e guardas municipais, que poderiam servir à população 

O vereador Paulo Magalhães (PSD) apresentou um projeto de Resolução na Câmara Municipal para criar uma Polícia Legislativa. Segundo informações da Casa, atualmente a segurança é feita por cinco agentes no Plenário e, nas outras áreas, pela Guarda Civil Metropolitana (GCM) e pela Polícia Militar (PM).

Para Paulo, uma Polícia Legislativa com quinze vagas garantiria a segurança sem a necessidade de ocupar PMs e guardas em casos em que não houvesse risco extremo. Com isso, esses oficiais poderiam ser alocados em áreas de maior demanda, para ajudar a conter a violência na capital.

“A ampliação desse quadro de servidores nos possibilitará a devolução dos guardas civis e policiais que atuam nesta Casa, para que possam atuar em outros órgãos ou em outras atividades de suas próprias corporações, principalmente nesse momento em que a população clama por segurança, por mais policiais nas ruas, tendo em vista o aumento crescente da criminalidade em Goiânia”, declarou.

Se for aprovado, o projeto é promulgado diretamente pela presidência da Câmara Municipal sem precisar passar pelo Paço Municipal.

Demanda antiga

Em março, depois que uma assessora da vereadora Cristina Lopes (PSDB) foi vítima de uma tentativa de estupro dentro de um banheiro da Câmara, a própria parlamentar já havia defendido a medida. “É claro que sempre temos apoio imprescindível da Guarda Municipal e Polícia Militar, e isso continuaria a acontecer, mas nós teríamos uma política de segurança funcionando dentro da Casa”, pontuou ela à época.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.