Vereador do PMDB chama deputados de oposição na Assembleia de “prostitutas”

Clécio Alves criticou duramente parlamentares de seu próprio partido que saíram em defesa da Comurg

Clécio Alves | Foto: Alberto Maia

A possível privatização da Companhia de Urbanização de Goiânia (Comurg) pela gestão do prefeito Iris Rezende (PMDB) continua causando imensas fissuras entre aliados do Paço.

Na manhã desta quarta-feira (4/10), o vereador e líder do PMDB na Câmara Municipal, Clécio Alves, chamou deputados estaduais de oposição — incluindo os de seu próprio partido — de “prostitutas”.

O ataque veio depois que deputados do PMDB, como Waguinho, José Nelto e Bruno Peixoto, bem como os petistas Adriana Accorsi e Humberto Aidar, criticaram e sugeriram que trabalharão para impedir a venda da Comurg, durante sessão na última terça-feira (3).

“Deputado tem que cuidar é da Assembleia. Esses deputados de oposição, que não é oposição coisa nenhuma, tudo prostituta, fazendo papel de quê? Que oposição é essa? Respeita! Por isso que eu não fui pra lá, porque eu ia ser massacrado lá, já tá tudo dominado, vem com conversa fiada falando que vai resolver problema da Comurg indo em TCM [Tribunal de Contas dos Municípios], deputado?”, bradou.

Clécio Alves, que desde o começo da legislatura tem reclamado do tratamento que recebe do prefeito Iris Rezende, também criticou os que defendem a privatização da companhia dentro do Paço.

Deixe um comentário