Vendedores da Feira Hippie protestam pelo fim da Feira da Madrugada

Manifestantes alegam que a feira recém-criada, realizada às terças e quartas-feiras, prejudica o comércio da tradicional Feira Hippie, que acontece aos sábados

Vendedores da Feira Hippie realizaram nesta terça-feira (7/10), na Rua 44, em Goiânia, um protesto pelo fim da Feira da Madrugada. Os manifestantes atearam fogo em pneus e bloquearam o trânsito no local. Em dias diferentes, ambas as feiras são sediadas na Praça do Trabalhador, no centro de Goiânia.

Os vendedores alegam que a feira recém-criada e realizada às terças e quartas-feiras prejudica o comércio da tradicional Feira Hippie, que acontece aos sábados. Conforme a Associação dos Feirantes da Feira Hippie, o ato desta terça-feira reuniu cerca de 500 vendedores.

Em entrevista ao Jornal Opção Online, o presidente da associação, Manoel D’Abadia, alegou que o setor foi esquecido pela gestão municipal. “Criaram uma feira sem infraestrutura. Simplesmente demarcaram o chão, sem nenhum comunicado oficial”, reclamou.

O protesto desta terça-feira acabou por volta das 11h, quando um representante do Paço foi enviado até o local para negociar com os manifestantes. Assim, ficou marcado para as 17h de hoje, uma reunião entre o secretário de Trabalho, Indústria e Comércio, Gilvane Bueno, e a categoria.

Além da reivindicação pelo fim da Feira da Madrugada, os feirantes também irão insistir em pautas já antigas da categoria. “Pedimos mais banheiros de alvenaria, mais segurança, uma revitalização na praça [do Trabalhador], que hoje está esquecida. Aquilo lá é um lixão”, argumentou Manoel D’Abadia.

Entenda

A Feira da Madrugada foi a solução encontrada pela gestão municipal para pôr fim aos problemas dos ambulantes que trabalhavam na Rua 44. A questão vinha causando diversos protestos no local devido ao impasse entre os vendedores e lojistas da região.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.