Veja os deputados goianos que votaram a favor da MP que muda seguro-desemprego

Dos 16 parlamentares por Goiás, cinco votaram a favor da matéria

Montagem | Fotos: Fernando Leite/Jornal Opção

Montagem | Fotos: Fernando Leite/Jornal Opção

A Câmara dos Deputados aprovou, na noite da última quarta-feira (6/5), a Medida Provisória 665, que altera as regras de acesso ao seguro-desemprego, abono salarial e seguro-defeso. Na mesma noite, dois destaques que visavam modificar a matéria foram rejeitados pela maioria dos parlamentares.

Parte do pacote de medidas do ajuste fiscal promovido pelo governo federal, a MP 665 contou com uma votação apertada, foram 252 votos favoráveis e 227 contrários. A apreciação em plenário teve início durante a tarde e foi interrompida por manifestações do público que lotava as galerias da Casa de leis.

Em Goiás, dos 17 deputados federais, cinco votaram a favor da matéria, são eles: Daniel Vilela (PMDB), Jovair Arantes (PTB), Magda Mofatto (PR), Pedro Chaves (PMDB) e Rubens Otoni (PT). João Campos (PSDB) foi o único ausente.

Pelo texto aprovado pelos deputados, para acessar o seguro-desemprego pela primeira vez, torna-se preciso comprovar 12 meses de trabalho nos 18 meses anteriores à demissão. A intenção do governo Dilma Rousseff (PT) era de que a carência fosse de 18 meses, mas o texto foi alterado no Congresso Nacional.

Outro ponto alterado pela matéria determina que o abono salarial seja quitado na comprovação do vínculo formal, no mínimo, 90 dias antes ao pagamento. Até então, o contribuinte precisava comprovar apenas um mês de trabalho para garantir o benefício.

Confira lista dos deputados goianos que votaram a favor e contra a MP 665:

Sim:
Daniel Vilela (PMDB)
Jovair Arantes (PTB)
Magda Mofatto (PR)
Pedro Chaves (PMDB)
Rubens Otoni (PT)
Não:
Alexandre Baldy (PSDB)
Célio Silveira (PSDB)
Fábio Sousa (PSDB)
Giuseppe Vecci (PSDB)
Heuler Cruvinel (PSD)
Lucas Vergilio (Solidariedade)
Marcos Abrão (PPS)
Roberto Balestra (PP)
Sandes Júnior (PP
Delegado Waldir (PSDB)
Flávia Morais (PDT)

2 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
2 Comment authors

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Antonio Alves

Mesmo sendo impopular, a medida só desfavorece quem quer viver de seguro desemprego. Sabe-se de casos que o patrão dá baixa na carteira do empregado para que receba o seguro, depois volta a contratá-lo novamente. Muitas vezes, nem deixa de trabalhar. Quem é oposição vota contra, essa é a regra do jogo. Dizem que o país está quebrado, mas estão fazendo tudo para que o governo não consiga recuperar a economia.

CARLOS SOARES

PARABÉNS DELEGADO WALDIR MAIS UMA VEZ MOSTROU QUE ESTAR DO LADO DO POVO