Universidades federais só podem pagar contas até setembro

Caso não recebam mais recursos, elas preveem suspensão de aulas e atividades 

De acordo com o apurado pelo jornal O Estado de São Paulo nesta sexta-feira, 9, as universidades federais afirmam que o recurso previsto para ser liberado até o fim do ano não é suficiente para pagar contas que vencem em setembro.

Para isso precisariam de liberação de mais dinheiro pelo Ministério da Educação (MEC). Caso isso não ocorra, terão que suspender aulas e atividades por falta de recursos para quitar serviços como de limpeza, energia e vigilância. 

Entre as federais, 37 afirmaram que adotaram medidas para cortar gastos. Entre elas, revisão de contratos e mudanças em procedimentos internos. Ainda assim, o valor do repasse que o MEC ainda fará não conseguirá cobrir as despesas.

O MEC liberou 5% do orçamento previsto no início do ano, que era de R$ 6,25 bilhões, nesta semana. Com isso, ficaria liberado 59% da liberação do orçamento previsto. Entretanto, 30% está bloqueado devido a contingenciamento. Ou seja, restam apenas 12% de repasse até o fim do ano.

Portanto, as universidades não sabem como conseguirão manter as aulas no próximo mês. Entre elas a UFRJ, que afirma que está com contas atrasadas há dois meses e teme não conseguir pagar.

Na UFPE não é diferente, o reitor, Thiago Neves, chegou a afirmar ao Estadão que não há mais dinheiro para pagar sequer a conta de luz. A UFBA e a UFRN também se queixam. Todas reivindicam o fim do bloqueio.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.