Uma fonte revelou à reportagem, após pesquisas feitas em grupos de WhatsApp, que o médico Sérgio Baiocchi Carneiro estaria sofrendo grande “pressão familiar” para não disputar a reeleição para a próxima diretoria da Unimed Goiânia.

Ainda conforme a fonte, com um resultado mostrando alto grau de rejeição na cooperativa, a possível derrota de Baiocchi no pleito acarretaria um grande enfraquecimento da imagem.

Membros da Unimed também estariam vendo com estranheza o fato de a data da eleição ainda não ter sido marcada, uma vez que, em situações normais, o dia já constaria no calendário eleitoral da Unimed. Para os membros da cooperativa, a situação atípica de ‘stand by‘ reflete o desgaste de Baiocchi e a dificuldade dele em formatar um grupo de apoio à frente da gestão.

Sérgio Baiocchi exerce, atualmente, o cargo de diretor-presidente da Unimed Goiânia na gestão 2020-2024. Ele também preside o Conselho de Administração.

Leia também:

“Unimed Goiânia acumula déficit de R$ 374 milhões nos últimos dois anos”, diz manifesto