União faz ajuste fiscal “na hora da morte”, diz Caiado em pílula

Senador goiano disse que governo federal não cortou cargos comissionados e manteve ministérios. Programa também foi veiculado nas redes sociais, na quinta-feira (5)

ronaldo caiado

Para Ronaldo Caiado, cortes chegam em momentos difíceis para os brasileiros | Foto: Reprodução/YouTube

Em programa de televisão veiculado pelo Democratas na quinta-feira (4/6) o senador goiano Ronaldo Caiado afirmou que o governo federal promove ajuste fiscal “nos momentos de maior fragilidade” dos brasileiros. “Na doença, desemprego e na hora da morte”, afirmou ele, durante pouco mais de 40 segundos de participação na pílula, veiculada também nas redes sociais.

“Ao invés de dar bons exemplos, cortando gastos e reduzindo despesas, o governo do PT resolveu fazer o ajuste fiscal em cima das pessoas nos momentos maior fragilidade de suas vidas: na doença, desemprego e na hora da morte”, avaliou. Segundo ele, a presidente Dilma Rousseff (PT) deveria reduzir ministérios e cargos comissionados ocupados por “companheiros”. “Isso, nem pensar”, afirmou.

O programa, de dez minutos, conta ainda com a participação do presidente nacional do DEM, o senador José Agripino, o deputado federal Mendonça Filho, líder do partido na Câmara dos Deputados, e outras lideranças.

Na pílula eles citam também a diminuição do poder econômico da população brasileira, a corrupção na Petrobras e o aumento da conta de energia anunciado pelo governo federal, no início de 2015.

Veja:

O governo preferiu cortar dinheiro da saúde, do Fies, da segurança, da casa própria, além de aumentar juros e impostos. Isso significa mais desemprego e mais incertezas com o futuro do Brasil. Essa foi minha participação no programa partidário do Democratas que vai ao ar hoje à noite para todo o Brasil. Acompanhem!

Posted by Ronaldo Caiado on Quinta, 4 de junho de 2015

Deixe um comentário