Três municípios goianos ainda não registraram casos da Covid-19

Gestores atribuem cenário a Deus, no trabalho da administração e cooperação da população. No entanto, reconhecem que doença pode chegar a qualquer momento

Rua de Sitio D’Abadia, interior de Goiás | Foto: Reprodução/Cidades de Goiás

Com 109.958 casos confirmados de Covid-19 em Goiás, e 2.516 óbitos pela doença, três municípios ainda permanecem imunes ao coronavírus. Já são 243 cidades com casos registrados no Estado, enquanto Água Limpa, Sítio da Abadia e Novo Planalto, até o momento, não apresentaram casos.

Água Limpa

Em Água Limpa, município de pouco mais de 1.800 habitantes, a 195 quilômetros da capital, o prefeito Valdir do Prado (PP) acredita que Deus e a cooperação da população, junto às ações da administração, têm mantido a pandemia do lado de fora.

“Deus tem abençoado nossa cidade. Fazemos teste com quem tem suspeita, colocamos em isolamento”, conta. “Colocamos barreira sanitária e baixamos um decreto para fechar o comércio. Há uma represa próximo de nós, onde colocamos fiscais. Distribuímos Kit Covid de casa em casa, em toda zona rural também”, falou ao Jornal Opção.

Segundo ele, a população está cooperando e usando máscara. “Até agora não multamos ninguém. Quando pedimos para fechar, todos fecharam direitinho. Todo mundo está trabalhando com álcool em gel na porta”, informou.

Ele também conta que não tem impedido pessoas de entrar na cidade. “Tínhamos barreira sanitária, mas retiramos. Quando o pessoal passava, medíamos a temperatura. Mas dificilmente alguém para aqui”, disse. Ele também explica que há 20 dias liberou o funcionamento do comércio, mas não acredita que isso mudará o cenário do local. “O pessoal está adotando as medidas corretamente. Eu não acho que vai ter perigo em abrir comércio, apesar de eu achar que não vai nenhuma cidade escapar”, avalia.

Sítio D’Abadia

Weber Reis Lacerda (Solidariedade), prefeito de Sitio d’Abadia também acredita que os cuidados conjuntos da gestão e população são os fatores que têm impedido o vírus de chegar ao município. “Até o momento, estamos imunes. Atribuo aos cuidados da população e a nossa gestão que tem feito o trabalho de orientação, barreira, máscara, álcool em gel”, disse.

“A maioria está seguindo as normas. Pessoal de interior, mais pacato, tem muito medo. Eles têm medo de ir contra a determinação e chegar a alguém da família”, contou ao Jornal Opção. “Tem um ou outro [que desrespeita], mas a maioria respeita, tem cisma da doença”, falou.

Ele explica que tem colocado equipes de assistência social e de saúde para monitorar as pessoas, e que as escolas estão com as aulas presenciais suspensas, conforme determinações do Estado. “Já o comércio é muito pacato. A cidade tem pouco mais de três mil habitantes. Adotamos uso de máscaras e álcool em gel. Nesse sentido, todos têm respeitado”, disse.

Assim, como Valdir do Prado, Weber também acredita que a doença pode chegar a qualquer momento no município. “Formoso, de Minas Gerais, por exemplo, está distante apenas dois quilômetros, tem muitos casos. Não tem como impedir. A barreira é uma precaução. A gente dá máscara para quem não tem, mede temperaturas, faz todas as observações necessárias, mas não tem como impedir. A gente sabe. Não chegou ainda por precaução e por sorte do nosso município”, ressalta.

Novo Planalto

Alana Aparecida do Prado Avelar, secretária de Saúde de Novo Planalto, informou que até o momento, a cidade não tem casos, porém monitora 21 pessoas com suspeita da doença.

Ela atribui a boa posição da cidade em relação à pandemia no uso obrigatório de máscaras e as vigilância sanitária e epidemiológica, que seguem fiscalizando. “Deus em primeiro lugar e um sentimento de gratidão a Deus. Alívio pois vivemos momentos de grande emoção”, falou.

Ela conta que as escolas da cidade estão fechadas, mas a prefeitura não determinou fechamento de atividades econômicas. “Os comércios estão abertos com norma da vigilância sanitária e epidemiológica. Até o momento não foi preciso multar ninguém”, disse.

Atualização de dados

O sistema de vigilância da pandemia da Secretaria Estadual de Saúde (SES-GO) ainda mostra cinco municípios em Goiás não afetados pela pandemia. No entanto, isso se deve a atrasos na atualização de informações para a pasta.

De acordo com a A SES, a atualização nos dados deve ser realizada pelos próprios municípios no sistema oficial de notificação diariamente.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.