Trabalhadores da Educação protestam por melhorias no atendimento do Imas

Caos nas finanças do instituto tem interrompido atendimentos em saúde aos servidores municipais que dependem do convênio

Os trabalhadores(as) em Educação da rede municipal de Goiânia realizam na manhã desta quarta-feira (11/4) ato em defesa do Instituto de Assistência à Saúde e Social dos Servidores Municipais (Imas). O protesto, convocado pelo Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Goiás (Sintego), parte da da Praça do Bandeirante até a sede do Instituto, na Avenida Paranaíba, para cobrar melhorias e regularização nos atendimentos aos usuários.

Há meses o instituto enfrenta crise financeira e usuários sofrem com atrasos nos pagamentos dos prestadores de serviço, que se recusam a atender pelo Imas.

“Por isso, convocamos todos(as) usuários(as) e servidores da rede municipal para, juntos, cobrarmos celeridade na gestão do IMAS e retorno, imediato, nos atendimentos”, afirmou a presidenta do Sintego, Bia de Lima.

Para a líder sindical, o instituto deveria ser administrado por representantes dos servidores e não indicação política. “Atualmente, o presidente do Imas é indicado pelo prefeito e quando a prefeitura não repassa os recursos do instituto, o chefe do órgão não tem a autonomia necessária de cobrar da prefeitura. O Sintego quer a direção do Imas seja por indicação das entidades representativas dos trabalhadores. Esse é o único caminho para que o Imas atenda a sua finalidade que é cuidar da saúde do servidor municipal”, arrematou.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.