O ex-vice-presidente da República e atual senador Hamilton Mourão (Republicanos-RS) afirmou que “tomaria um chope com Flávio Dino, mas não votaria nele para a vaga no Supremo Tribunal Federal”. Segundo o parlamentar, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva  (PT) não deveria indicar o ministro da Justiça para a Corte. A declaração foi feita durante uma entrevista à Folha de S. Paulo.

LEIA TAMBÉM

Flávio Dino no STF? Nome de ministro da Justiça começa a ser ventilado

Flávio Dino diz que se for indicado para o STF não retornará para política

“Votei em gente que eu jamais sentaria para tomar um chope e deixei de votar em gente que eu tomaria chope e bateria papo a noite inteira”, contou.

Mourão também fez críticas ao governo Lula. Ele afirma que o governo hesitou em assinar o decreto de Garantia da Lei e da Ordem (GLO), que colocou militares para enfrentar a crise na segurança pública do Rio de Janeiro, por vergonha do discurso político adotado pelo Palácio do Planalto até então.

O senador ainda reconheceu que o furto de 21 metralhadoras do Arsenal de Guerra do Exército, ocorrido em outubro, “foi péssimo” para a imagem das Forças Armadas. Mourão, porém, disse que as unidades estão sujeitas à ação do crime organizado. Sobre a relação de Lula com as Forças Armadas, falou: 

“Eu acho que ela vem sendo distensionada. Qualquer governo no Brasil vai compreender que as Forças Armadas constituem uma reserva estratégica para um sem número de projetos ou como solução para diversos problemas. Desde socorro a calamidades, segurança de eventos e chegando até as raias da questão da segurança pública, que está sendo colocada agora”.