Tenente-coronel do Exército sabia de esquema de propina das vacinas

Senadores integrantes da CPI convocaram o tenente-coronel do Exército, Marcelo Blanco, para depor após revelações.

Escândalo de propina envolve contrato de compra das vacinas AstraZeneca.

 

O representante da empresa Davati Medical Supply, Luiz Paulo Dominguetti Pereira, revelou à Folha de S.Paulo, que no encontro que realizou com o exonerado do Ministério da Saúde, Roberto Ferreira Dias, para negociação de compra de 400 milhões de doses da AstraZeneca em que Dias pediu US$1 por cada dose de vacina, o tenente-coronel do Exército e ex-assessor no departamento de logística do Ministério da Saúde, Marcelo Blanco, estava presente.

Dominguette, representante da empresa Davati Medical Supply que era a responsável pelas vacinas, se encontrou com Dias no dia 25 de fevereiro, no restaurante Vasto, no Brasília Shopping.

Ele conta que estavam presentes nesse jantar Blanco, Dias e um empresário e que o tenente apenas anotava e fazia cálculos. Ele também revelou que o tenente em um determinado momento foi embora da reunião. O senador Alessandro Vieira (Cidadania-SE) fez o requerimento de convocação do tenente-coronel a CPI da Covid.

Essa é uma das declarações de Dominguetti sobre o escândalo de propina envolvendo a compra das vacinas AstraZeneca.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.